h1

Nem Toda Nudez Será Castigada

21 de novembro de 2008

O ser humano é um bicho no cio, ou pelo menos em grande parte. Qualquer tema ligado a sexo, seja na mídia que for, consegue bater recordes de audiência e levantar até mesmo projetos cujo rumo certo seria a gaveta.
Bilhões de homens e mulheres, diariamente, acordam pensando em sexo. Outros vão almoçar pensando em sexo. Alguns jantam pensando em sexo. Neste exato momento não duvide que há pessoas cagando. E pensando em sexo!
A mente humana gasta horas com fetiches, taras, fantasias, sonhos com a professora e até mesmo desejos proibidos à Nelson Rodrigues (principalmente entre família, nojo).
Entretanto, por mais irônico que possa parecer, na hora do sexo em si, é quando o homem precisa pensar em outra coisa.

Nudez

Utilizando deste artifício, a indústria da punheta tornou-se bilionária, com seus mega-boga sites pornô de material exclusivo por preços ínfimos, ou com a venda de filmes em mídia de DVD, como o recente caso da virgenzinha liberando o túnel mais ao sul.
Pergunto-me, ó senhor: Por que diabos ainda tem gente comprando filme de sacanagem se está tudo de graça na internet?
Eu mesmo tenho um amigo com mais de 400 GIGAS de material punhetístico. Ao lado dele, sou praticamente um monge tibetano. Se bem que aqueles carecas têm uma cara de quem se junta sábado a noite pra fazer uma roda de “ajude o amiguinho”, que não é sacanagem não.

Dentro da temática de explorar o lado do sexo, infelizmente outros canais de comunicação com o público acabaram adotando técnicas um tanto quanto, digamos, apelativas.
Programas de humor com mulheres semi-nuas, filmes brasileiros cheios de pornô-chanchada, filmes de Hollywood entupidos de nudez explícita e cenas quase pornográficas, peças de teatro desesperadas para conseguir público e colocando atores desnecessariamente nus, enfim, uma exploração completamente descabida de um recurso que deveria ser utilizado de forma profissional.

Nudez
Cena da série Californication, que mostrou tudo.

Não que eu não goste! Vejamos bem, não sou hipócrita. Assim como grande parte da população, se vejo a bunda da Angelina Jolie em cena, na mesma hora meus hormônios disparam em uma exclamação interna de “YAUZA!”. Mas logo em seguida tento ser frio e pensar no quão despreparado é aquele diretor ou produtor. (Infelizmente, no mundo artístico, muitas vezes o produtor é quem ordena a apelação para poder fazer com que valha a pena e atraia público).


Ótimo… Minhas idéias se perderam temporariamente em um espasmo de pensamentos sobre a referida bunda da Angelina. Peço alguns segundos.

Ok.
O fato é que nós, atores, sentimo-nos muitas vezes como utensílios descartáveis para gerar dinheiro. Quando na verdade, nosso propósito é utilizar da paixão de atuar para levar diversão, entretenimento, mensagem e libertação dos problemas para o ser humano que nos assiste.
Mas como fazer isso em cima de uma cama, com a mulher de quatro e você simplesmente gemendo e puxando-lhe os cabelos?

Nudez
Cena do filme Instinto Selvagem 2, com Sharon Stone.

Existe uma gigantesca diferença entre a apelação e o profissionalismo. A apelação é aquela que utiliza da nudez para ganhar público, de forma completamente desnecessária. O profissionalismo é aquele que utiliza da nudez para traduzir a cena com toda sua verdade.

Por isso considero a questão levantada recentemente pelo Pedro Cardoso, muito válida.
Não somos objetos, somos criadores. Exploramos os papéis para criarmos nossa própria identidade cênica, com a ajuda e inspiração do diretor.
E justamente por não ser uma chave de fenda, garanto, com todas as letras, que jamais farei um papel, seja profissional ou amador, cujo conteúdo de interpretação vá de encontro com meus ideais da nudez desnecessária.
A grande diferença entre um ator ferramenta e um ator criador, é que a ferramenta está sempre com medo de ser descartada, logo fará de tudo para continuar no trajeto.

Já eu, com certeza ainda serei demitido na vida.
Mas comer a Vera Fischer peladão, só pra agradar velhotes e velhinhas na novela das oito, não.

Se a conscientização partisse de toda classe de atores, com certeza o cenário mudaria de cor.
Até lá, continuem se divertindo com as bundas e falos, até mesmo em filmes de animação.

Nudez

Anúncios

20 comentários

  1. Outro dia foi fazer teste na Globo e agora diz que não vai comer a Vera Fischer, que é contratada da Globo. Te ofereceram o papel, Felipe?

    UASHAUSHASUHASUHSU


  2. Tah, e daí?

    te pegaram batendo uma e agora queh muda a história é?
    eEuheheeueEueueueueueuheuhe


  3. Hahaha, “Até lá, continuem se divertindo com as bundas e falos, até mesmo em filmes de animação.”

    BOA!

    Bearwolf (ta certo o nome?)

    Acho que só atraiu grande parte pois o filme usa a nudez da Angelina.. e é fake se não me engano.

    Abraço, ótimo texto!

    ps: Primeiro?


  4. Tem filmes que fica claro que eles usam a nudez para apelar e trazer o publico

    Não se faz mais filmes como antigamente.

    Também não é por causa disso que todo filme de hoje vai ser boa (sobre meu comentário acima)
    Tem diretores que conseguem fazer filmes bons traduzindo realmente o que está passando ali.. but..

    Fazer oq 😀

    A Carne é Fraca, as vezes.


  5. Caro Felipe.

    Deixa eu ver se entendi?

    No post anterior, com indicação de blogs que seriam bons vc indicou um blog de nudez no cinema e tv: Celebvids.

    Neste post vc faz um apelo justamente contra a nudez gratuita de atores a atrizes. E para ilustrar o post utliza cenas da série Californication (Alison Mei Lan), do filme Instinto Selvagem (Flora Montgomery) e do filme Beowulf (Angelina Jolie). ocorre que as fotos foram tiradas justamente do blog Celebvids, que vc chamou de bom.

    Como vc explica a aparente contradição de opiniões? Se a nudez dos atores é no seu ponto de vista, desnecessária, como vc considera bom um blog que justamennte explora essa nudez?

    Admiro bastante suas opiniões, concordo com a maioria delas. mas estranhei a contradição de argumentos em posts próximos. e ambos assinados por vc. Coloco a dúvida pois esta atitude não parece coerente com seu perfil..

    Grande abraço.

    —————————

    Primeiro que as fotos não foram tiradas do blog, foram tiradas do Google Images.
    Segundo que, como falei no texto, existe uma gigantesca diferença entre APELAÇÃO e PROFISSIONALISMO. No blog, logicamente, encontramos das duas coisas, mas o conteúdo e idéia do blog, em si, são bons.
    Terceiro, a opinião deste texto é para quem faz, não para quem vê. Como disse, de assistir eu gosto, assim como praticamente toda população. Por isso o conteúdo do blog pode ser interessante.


  6. felipe, vc definitivamente eh gay.


  7. Que post mais gay!


  8. Tem que ter MUITO sangue frio, e uma dose de “desapego a lascívia” pra escrever um post assim…

    não sei se concordo ou digo “foda-se, vou ver o filme da moça que deu o tunel mais ao sul”


  9. Meu caro, é lógico que existe muita apelação por aih, porem a nudez apelativa não é algo de hoje, vem de centenas de dezenas de anos atrás em todas as culturas, portanto é algo que nunca vai mudar, e torço para que não mude mesmo, gosto de ver, sendo apelativa ou não.
    Sobre californication eu discordo mais ainda contigo, Californication não tem o objetivo de ser apelativa, simplesmente é o que é, Hank é isso mesmo, um cara com o pé na lama que foge de seus problemas com sexo e alcool, e isso acontece com milhoes de pessoas reais no mundo todo, todos os dias.

    Portanto acho que esse teu post não serve como crítica pois não tem fundamentos lógicos.

    —————–

    Não tem fundamentos lógicos? Hahahahahah.
    Eu sou fã de Californication, porque realmente acho uma SUPER produção. Porém, para as atrizes, é humilhante e praticamente pornográfico. É difícil de entender se você não compreende o mundo da atuação e o que passamos.

    Abraços e tente abrir um pouco mais a mente.


  10. Vélhooo… comer a verinha… na novela das 8 … meeee… até de graçaa…

    ueaheauhaeuaehuaehea…

    putaria é tesão…. então deixa rolar a putaria… uaehaeuhaeuhea


  11. […] o Windows Vista em apenas 4 segundos Ocioso Fotos de Adolf Hitler em plena Segunda Guerra Mundial Nem Toda Nudez Será Castigada 12 Dicas de Ética no Trabalho Cuidado com o que você fala! DITO POPULAR Lista com mais de 630 […]


  12. Olha, em relação ao manifesto do Pedro Cardoso, eu achei infundado pois parte de premissas com as quais não concordo.

    O ator tenta argumentar dizendo que o ator, ao estar nu, é ele mesmo em cena, que não está “vestindo o personagem”. Ele vai me desculpar, mas um ator que depende e se apóia no figurino apenas para interpretar não pode ser um bom ator. Quantas e quantas cenas magníficas já nos foram apresentadas através da nudez e que conseguem emocionar e tocar o público não pela nudez em si, mas pela interpretação e mensagem que bons atores conseguem nos entregar.

    Sou fã do diretor David Lynch, e recentemente revi 2 de seus maiores sucessos, “Cidade dos Sonhos” e “A Estrada Perdida”. Ambos possuem cenas fortes de nudez, mas em nenhum momento tais cenas são desnecessárias ou apelativas. Traduzem a mente perturbada e confusa das personagens em questão, e na minha opinião se tornam indispensáveis para a construção destas.

    Pedro Cardoso assume uma postura demasiadamente protecionista e apaixonada, talvez levado pelos ciúmes por sua namorada ter realizado um trabalho com nudez no primeiro filme dirigido por Selton Mello. Mas, caso o ator ou atriz sintam-se incomodados de tirar a roupa, sempre terão a opção de não tirá-la, mesmo que isso custe o papel que estão interpretando. Mas as pessoas tendem a fazer tudo pela fama, não é mesmo?

    Se existem tantas cenas de nudez gratuita no cinema, TV e demais meios de comunicação, é porque existem atores e atrizes dispostos a realizá-las. Então, (grande) parte desta culpa é dos atores também.


  13. Entenda, a populaçao brasileira vive tanto a procura de sexo que acaba nao tendo nenhum.
    A industria do cinema se aproveita disso apelando e todo mundo gosta.

    Eu amo sexo, e sou muito feliz amorosamente e sexualmente com minha namorada. E também adoro cenas de sexo no cinema, mas quando percebo que a cena foi forçada ou foi apenas uma tentativa desesperada de chamar publico acho ridiculo.


  14. Ah outra coisa, é bem melhor vc assistir com sua namorada um filme ou serie, com uma cena de sexo romantica de dar agua na boca, do que assistir os pornos a la brasileirinha (que mais parecem estupros).


  15. “Mas comer a Vera Fischer peladão, só pra agradar velhotes e velhinhas na novela das oito, não.”

    Se for a Grazi, eu faço. 😉


  16. Felipe nao consigo falar sobre o texto pois ainda to vendo as imagens que voce utilizou nele!!!!
    uhauhauhauhauhauhauhuhauha
    Abraço e os outros textos estão bons!!


  17. uhuullll… vo baixa californication e instinto selvagem 2.. -D


  18. QRO SABER O NOME DAKELE FILME OU SERIE Q ESTA NA PRIMEIRA IMAGEM DO POST !!!

    ALGEUM SABE AEEE

    É FILME OQ Q É QRO Q ME FALEM O NOME

    ————–

    O nome do filme é AMERICAN PIE.
    Abraços.


  19. Tá…
    sexo é uma parada natural e q todo mundo faz (assim espero!)
    e quando é retratada artisticamente todo mundo acha q é exploração disso ou daquilo…

    discordo de algumas coisas do seu texto.

    ahehahehahea…
    eu aqui todo abusado
    conheci hoje seu blog e já to dando pitaco.

    Bom, de qualquer forma, parabéns
    se conseguiu me fazer dar pitaco é porque me interessei, acabei lendo e gostei.

    =)

    —————-

    Em momento algum generalizei. Falei bem da diferença entre APELAÇÃO e PROFISSIONALISMO.
    Abraços.


  20. É claro que também curto, mas é feio filmes que metade do tempo é só de sexo



Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: