h1

A ignorância da classe-média e baixa

2 de fevereiro de 2009

Você sabia que mais de 90% dos celulares de luxo são vendidos para a classe baixa e média? Comecei a refletir e pesquisar sobre o assunto há quatro anos, quando vi uma faxineira ligando de um Black Saphira (top na época – E inclusive o celular que eu acabara de comprar).

Isso é um reflexo exato do poder psicológico que o capitalismo incute dentro do ser humano, principalmente àquele que não tem dinheiro de sobra. Por mais incrível que possa parecer, o motivo pelo qual a classe média e baixa compra produtos caros e além de sua necessidade, é a exata sensação de “estar mais perto dos ricos” que aquele ítem fornece.

Recentemente, conversando com um amigo, recebi a seguinte mensagem:

“Cara, vou receber 3.000 reais num trabalho ae, vou comprar um Quad-Core (4 núcleos) com 4 GB de memória RAM”.

Este é o pensamento exato da classe média e, muito possivelmente, o seu. O tal cidadão só utiliza computador para postar em blog, jogar, navegar na internet e conversar.
Quando recebemos algum dinheiro, o primeiro pensamento que surge é: “O que eu posso comprar com este valor?” o que pode ser traduzido com: “Como eu posso utilizar este valor para me fazer sentir um pouco mais perto dos ricos?”.

Fazemos isso porque somos todos enganados, somos todos manipulados. E demorou anos para que eu abrisse minha mente a ponto de dizer: “Não, eu não preciso de uma câmera de 1.200 reais, uma de 650 satisfaz muito bem minhas necessidades”.

Acredito que esta seja uma das maiores dificuldades existentes, termos dinheiro na conta. O pensamento imediato é: gastar, comprar, consumir.
Passei 2 anos da minha vida recebendo uma média de 4 a 5 mil por mês, um salário muito acima da média do Brasil. E, mesmo assim, meu dinheiro não rendia, eu era um completo ignorante em relação a finanças. E foi somente quando eu perdi tudo e tive que recomeçar do zero, que passei a estudar.

Acredito que a principal lição que tenha ficado, seja:

Antes de comprar um produto, analise a melhor oferta de acordo com o que você necessita, não com o que a sociedade impõe. Comprar algo que você não precisa é tão estúpido quanto queimar dinheiro.

A principal diferença entre ricos e pobres está exatamente na forma de pensar. Enquanto um pobre pensa em como gastar o dinheiro, o rico pensa: “O que eu posso fazer com este valor de modo que ele me renda ainda mais dinheiro?” – É aí que ele investe em ativos, mas isso é outro assunto muito profundo.

Recomendação de leitura: Pai RICO Pai POBRE – de Robert T. Kiyosaki.

Agora um adendo:
A acumulação de riquezas é provavelmente o veneno mais tóxico da humanidade. Não leve sua vida pensando em ser rico de fortunas, mas sim de sabedoria, pois com ela você poderá alcançar qualquer objetivo sem perder-se no caminho.

Anúncios

126 comentários

  1. Simplemente ótimo post cara. Sempre antes de comprar alguma coisa você precisa se fazer 2 perguntas simples:

    Eu realmente preciso disso agora?

    É útil para minha vida?

    Se alguma das respostas (honestamente falando) for não, você pode descartar o produto que você continuará sendo uma pessoa feliz.

    “Posso não ter tudo o que amo. Mas amo tudo o que tenho.” – Se alguém souber quem falou por favor complemente.

    Abraços


  2. Eu assino aqui mesmo?


  3. Você esta fazendo otimas criticas. Continue desse jeito.


  4. Cara, concordo plenamente com você…
    Isso cai naquela história que conversamos noutro dia sobre os pobres de espírito, lembra?
    Fica com Deus…

    Abraços, Carlos


  5. passei por essa agora.
    Comprei um ipod de 8gb. Poderia ser de 16gb, de 120.. enfim.
    Mas pra que? Eu só preciso disso. Estou feliz assim e com o dinheiro que economizei, é claro. 8)
    Aliás, voltei. hahaha
    beijo!


  6. Gostei do texto ^-^ (comentário fútil :x)


  7. “Passei 2 anos da minha vida recebendo uma média de 4 a 5 mil por mês, um salário muito acima da média do Brasil. E, mesmo assim, meu dinheiro não rendia, eu era um completo ignorante em relação a finanças. E foi somente quando eu perdi tudo e tive que recomeçar do zero, que passei a estudar.”

    Isfree ^^

    ———————

    Não, nada tinha a ver com a IsFree. Pelo contrário, era dessa grana que eu GASTAVA com o servidor da IsFree, quando a entrada não cobria os custos.


  8. Não acho que é manipulação. Cada um compra o que acha que lhe é útil. O papel do produto é fazer o consumidor se encantar por mais que seja pobre eou rico. Infelizmente alguns aprendem no decorrer da vida que nem tudo ao “excesso” do melhor é sempre o mais satisfatório.

    Post bacana 😀

    Se cuida ae,

    Abraços.


  9. Escuta essa. Passei 4 meses no Brasil o ano passado e enquanto estava lá meu celular quebrou e não tinha jeito, então fui comprar outro e tb não queria mudar de operadora já que tenho este número a pelo menos 11 anos. Quando entrei na loja o vendedor não conseguia entender o meu pedido que era de um aparelho que fizesse e atendesse ligações e tivesse um bom espaço de memória para guardar números e só. Ele tentou me vender telefones com acesso a internet, com trocentos mg de memoria, com câmeras filmadoras, rádio, e com certeza microondas e aspirador de pó inclusos, mas eu só queria uma aparelho simples, depois de quase 1 hora ele encontrou um, lá no fundo do armário que era o mais simples, mas tinha rádio embutido.
    Se eu não insistisse iria sair de lá com um aparelho que ATÉ faz ligações telefônicas, mas para ficar guardado comigo aqui nos Estados Unidos e só ser usado quando eu voltasse ao Brasil de novo. O meu aparelho aqui também é um dos mais simples (camera filmadora, fotográfica, acesso a internet, gps e tantas outras coisas que eu nem sei), que eu exigi, mas não existia um mais simples.
    Eu não necessito desta parafernália toda, ela é indicada para aqueles que fazem disso sua necessidade, trabalho ou lazer. Mas quando estudamos marketing é isso que eles ensinam, fazer com que as pessoas tenham necessidade de aspirar ao degrau imediatamente superior e este desejo impulsiona este tipo de compras por pessoas que realmente não precisam do produto.
    É o mercado.
    Abraços


  10. Concordo totalmente contigo, realmente é deprimente você ver pessoas que moram em casa que sequer tem o reboque, mas tem uma televisão de 29 polegadas, um computador de última geração (que será somente para entrar no orkut e msn) e tantas outras.
    Assim como aqueles que querem ter I-Phone porque é caro, sequer sabem os recursos (que não são muitos) que ele tem, mas como é o “must-have”, todos querem.
    Enfim, paro por aqui senão eu me empolgo. hahaha

    Adoro as coisas que você escreve, mas eu comento poucas vezes, porque eu sempre concordo. haha


  11. Adorei o artigo!
    Porém não concordei com esse trecho:

    “Como eu posso utilizar este valor para me fazer sentir um pouco mais perto dos ricos?”.

    O que acontece na maioria dos casos, é que os cidadãos da classe B e C buscam adquirir bens duravéis, que prezem pela qualidade, sendo estes mais caros. O alvo não é a “aproximação” dos ricos, e sim a economia numa eventual compra de algo de preço baixo, porém de má qualidade! Assim o cidadão comum age com inteligência ao saber o que é melhor, que não precisa ser “rico” para ter algo bom, mesmo que isso custe caro.

    —-

    Teodoro, eu não vou dizer que você está errado porque isso seria muita presunção, só peço que aprofunde um pouco mais seus conhecimentos.

    Pq a idéia de “a classe média compra os mais caros pra não precisar comprar de novo” é exatamente a máscara utilizada para te enganar.


  12. ótimo post 😀


  13. Acho que tudo é uma questão de maturidade, de saber dizer não aos apelos da publicidade. Eu considero a publicidade no Brasil “violenta” no sentido de que os publicitários não medem esforços para convencer o consumidor de que ele realmente necessita comprar certo produto. E eles conseguem! Um ponto que eu acho péssimo é que o apelo publicitário também é direcionado pras crianças, plantando uma sementinha consumista em cada uma delas….Em alguns países a publicidade de produtos infantis é feita direcionada aos pais e não à criança…acho que isso também deveria acontecer no Brasil…mas Brasil é Brasil, devagar e sempre…


  14. Só hoje vc descobriu isso???
    Na verdade sempre seus comentarios são baseados em alguns livro ou não aprofundou seus conhecimentos sobre o tema.
    Seus textos fazem sucesso porque?? Já fez essa pergunta para vc?
    Vc apenas julgou o ponto mais facil (A ignorância da classe-média e baixa) existem muitos outros motivos para isso e não apenas o consumismo. O que importa não é a classe social da pessoa, mas o que ela realmente adquiriu de conhecimento durante todo tempo de estudo financiado pelo estado. Todas as noções citadas no texto adquiri na escola e não em disciplinas exclusivas ou livros sobre o assunto, o livro citado é muito bom mas não devemos nos basear apenas nele.
    Uma ilustração para esse post talvez seja a classe media citada no fantastico, não eles não são podres, gastam realmente muito mal.
    Estou “classificado” na classe media salario somado da familia de 5 pessoas 2.900.
    É um texto que desperta a consciência sobre gastos pessoais

    Mas de qualquer modo parabens, vc faz sucesso do seu jeito.
    Ainda bem que encerrou a publicação de textos para auto-estima.

    ————–

    1. Eu jamais disse que o motivo da ignorância da classe média e baixa é o consumismo.

    2. Eu não disse que é a classe social que importa, eu somente apontei um ÍNDICE, fato de que de que a maioria das pessoas destas classes executam determinada ação.

    3. Não disse que devemos nos basear apenas no livro, eu simplesmente fiz uma recomendação de leitura.

    4. Jamais chamei a classe média de podre.

    5. Eu também faço parte da classe média.

    6. Este texto também se encaixa na sua forma de analisar como “auto-ajuda”, mas a julgar por sua fraca interpretação de texto, acredito que você não tenha percebido. O estilo do blog é um só.

    Abraços.


  15. Não sou contra quem vende, muito pelo contrário, eles têm que vender seu peixe.
    Eu muitas vezes agi desta forma “pobre” de ser, comprando algo que eu não vou usar mas que eu quero mesmo assim. Todas as vezes que troquei de celular e não foram poucas, eu me arrependi. Celular é o exemplo básico que só serve para ligar e receber. No começo você bate algumas fotos, escuta o mp3 dele, mas depois, com o tempo, esquece que ele serve para isso também e acabou gastando dinheiro atoa.
    Vou começar até a usar um programa pra gerenciar minhas finanças, quem sabe assim meu dinheiro rende mais.
    Tenho 19 anos e ganho muito pouco ainda, minha vida está começando mas não significa que eu tenho que esbanjar.

    Ótimo post, me ajudou ainda mais, cada vez que eu leio este blog, mais acrescente conhecimento.

    Ps.: Lerei o livro.


  16. Cara, concordo exatamente com o que você diz…

    Tem gente que não dinheiro pra comprar uma coxinha na padaria(e aliás, não compra porque é coisa de “pobre”) mas tem um Ipod “Mindmastermotherfuckin*” com milhões de Gigabytes pra ficar jogando na sua cara…

    😛


  17. Ótimo post e concordo plenamente. Pura ignorancia e o pior de tudo é que muita gente não quer enxergar o fato de que não precisa daquilo, é como vc disse “é para estar mais perto dos ricos”. Vê-se essa ignorância tambem no cabra que era pobre e ficou rico, ai sai por ai torrando loucamente uma grana que vai acabar um dia, mas ninguem pensa nisso. O apelo da publicidade (como disse a Patricia) é muito pesado e a galera prefere acreditar e aceitar pq é bem mais fácil. As pessoas têm preguiça de contestar, então vamo lá comprar o celular que o meu patrão tem, mesmo que eu não saiba 70% das funções do aparelho. E assim caminha a humanidade, sempre atras de status.


  18. já leram o livro “o segredo da mente milionária”?
    ele fala exatamente disso
    de vc deixar de ter esses pensamentos pobres
    como “ahh eu tenho dinheiro então eu vou aproveitar enquanto eu tenho”
    para ter pensametos mais maduros .. o pensamentos dos ricos
    como “ahh eu tenho dinheiro então eu vou investir esse dinheiro em coisas que me dão ainda mais dinheiro”

    leiam pois o livro é mtoo bom


  19. Caro Felipe,

    Não há o que comentar… tudo o que posso fazer é tecer elogios. Ótimo artigo.

    É uma verdade que muito poucas pessoas percebem – como é possível ver por alguns comentários. Mas é preciso alertar e que ouça quem tiver ouvidos.

    []’s
    Cacilhas, La Batalema


  20. esqueci da frase hehe

    STATUS é comprar uma coisa que vc não precisa, pra mostrar pra pessoas que vc não gosta, um alguém que vc não é


  21. Eu realmente aprendo lendo seu blog. Valeu!


  22. Eu sei que eu já elogiei bastante de seus textos; teve uns que eu discordava totalmente, mas não disse nada porque você não estava errado, e nem certo, pois certo e errado são questões de ponto de vista.
    Acabei me desviando do que iri dizer :), bom esse foi de longe o melhor texto que eu li aqui no blog, e dessa vez eu tenho que admitir que você abriu minha mente, como eu sempre fiz com os textos que eu li, e achei certos no meu ponto de vista, recomendarei a outros amigos.
    Parabéns pelo sucesso do blog.
    Ps: Tá faltando um pouco de humor:(


  23. eu acho que avareza é qndo vc compra algo que já tem, mas pensa que aquilo será melhor, pq será melhor visto
    exemplo, um carro


  24. Poxa cara o blog tá decaindo em qualidade hein, só post pago e esses textinhos cliches tirado desses livrinhos bobos.
    Volta pro humor que o blog era mais interessante que esses posts auto-ajuda.
    Até pq todos nós somos livres pra decidir oque consumir, se a pessoa consumiue não tem como pagar problema eh dela.

    —————-

    Kojiro, pelo bem de ambos, vá ler outro blog 🙂


  25. tambem olho isso, muitas vezes eu vejo gente com um carro do ano e uma casa de merda, é o que compoe a minha cidade


  26. Citando o mesmo livro, Pai RICO Pai POBRE, tem uma frase que eu nunca esqueci: “Todos compram artigos de luxo, a diferença é que os pobres os compram antes de qualquer outra coisa, enquanto que os ricos os deixam por último”. Nunca esqueço disso quando sou tentado a comprar algo que não preciso ou a me desviar dos meus objetivos de longo prazo por alguma satisfação mais imediata.


  27. Como sempre, ótimo post. Parabéns.

    Tenho um exemplo parecido com o da câmera.
    Minha mãe (sem nada pra fazer e sem me consultar) viu aquele comercial em que uma Ex-BBB fala de uma câmera, blá blá blá, filma, grava voz, mp3, mp4, diabos a 4. Daí resolveu pedir uma. 800 reais jogados no lixo.
    A porra da câmera não tem flash (é, não tem flash, Nada de fotos no escuro) e sem cartão de memória.
    Resultado??? Dor de cabeça e outra câmera. Essa sim, presta, e ainda foi mais barato.
    E a outra não serve nem como Web cam, como eles anunciam.


  28. quem não sabe nem escrever não vai enteder a msg do post…
    “decaindo em qualidade”…tô me matando de rir aki…


  29. “O que eu posso fazer com este valor de modo que ele me renda ainda mais dinheiro?”

    Cara… Se nao fosse o teu ‘adendo’ eu com certeza largaria o teu blog.

    Classe media? baixa? alta? Vamos nos preocupar em fazer o bem pra humanidade ao inves disso tudo? obrigado!

    ———-

    Sim Rafael, por isso o adendo 😉


  30. Muito bom esse post, e conheço muitas pessoas assim, eu ainda bem sempre procurei o que suprisse minhas necessidades não comprar por ter.

    Realmente Felipe excelente esse post, sobre a ultima frase eu sempre digo:

    O Conhecimento é a única coisa que ninguem pode tirar de você!

    []’s


  31. Você ja tentou jogar Crysis em uma configuração menor que essa citada ¬¬? Ou qualquer jogo atual que tambem seja distribuido para xbox 360 ? Para obter um desempenho igual ou melhor do que o do 360, com certeza eu preciso de um Quad core 4gb, mas ok esse não é o ponto da matéria hehe.


  32. Bom eu acredito que seja tudo uma questão de prioridade, por exemplo, por que uma pessoa compraria um ford Fusion, se ela paga aluguel? mais simples, por que vc compraria uma Tv de R$ 15000,00, se vc não tem dinheiro pra bancar Tv a cabo. Esses excessos é que não podem existir, mas não considero errado uma pessoa querer ter um computador de ultima geração, ou um celular que tira foto, essas coisas nunca serão uma necessidade, e nem por isso vc tem que deixar de comprar, vc só tem que saber dosar. O dinhero foi feito pra gastar, e não pra ficar mofando no banco, e é a classe média que faz a economia girar, se todos parassem de comprar esses produtos que “não são necessarios”, provavelmente muitos perderiam seus empregos, ai sim, não teriam como comprar…
    Eu achei seu texto bom, no sentido de querer alertar as pessoas, mas acho que não devemos ser radicais. Devemos gastar com inteligencia, como vc disse, mas não devemos nos privar de alguns prazeres, como por exemplo, jantar em um bom restaurante, ou passear com a familia em lugares diferentes…
    Bom, só acho que faltou dizer que não se deve manter o dinheiro parado, quer investir?, faz uma prestação de um Terreno, ou consórcio de uma casa, mas não parem de gastar.

    Parabens pelo blog

    ——————-

    André, mas eu também não disse que é para ser pão-duro… Só disse para gastar com inteligência 😉


  33. Produtos de qualidade custam caro.
    Mas Não me cabe julgar esperto ou não quem compra o que não precisa.

    Quem sabe a pessoa tem um problema muito maior do que sabemos ou supomos.
    A verdade é que tudo faz parte de um mecanismo muito maior, que talvez muitos pensem ser apenas uma teoria.

    O estado é que ganha com tudo isso. POr isso permite esse marketing desenfreiado.
    Exemplo: Bebidas alcoolicas matam. “Ah..mais bebo e não dirijo.”

    foda-se.
    Tem criança bebendo, homem bebendo e batendo na mulher. Adolescente bebendo e BAtendo carro.
    MAis as propagandas de cerveja são cada vez mais criativas e constantes.

    Perguntar: Eu preciso de um celular que telephone ou um Que tenha camera 5MP 80Gb de memoria e BlueRay?
    E…que beneficio isso me trara?
    Dar 100 conto num REdlabel só por que eh..REdlable…
    Usar a calça mais cara por que eh CK.
    Enfim…
    Esse coment não é pra quem compra um carro e da de presente pra filha.. ou pra o cara que da de mesada 1500 conto pro filho de 10 anos.

    MAis gente como eu que…não é rico. Precisa Ter…
    Precisa ter o que precisa.


  34. Demorou anos pra você perceber isso?
    Pra mim sempre foi simples, óbvio. Acho que sempre vivi a partir de uma boa consciência em relação à compras, sem se preocupar em ter melhor de nada.


  35. Mais um bélo texto! Gostei mesmo cara, parabéns novamente.

    PS.: Sou da classe média também, porém sou um pão duro confesso!


  36. Apesar das diferenças socioeconômicas, quando olhamos de perto, vemos que todos os seres humanos são iguais: pequenos e infelizes.
    Os pobres compram artigos de luxo para se parecerem com os ricos.
    Os ricos, insaciáveis em sua ânsia por dinheiro, procuram infindavelmente métodos de acumular mais riquezas.
    E a classe média oscila entre um extremo e outro, tentando adquirir o status da classa mais alta, mas sem se desvencilhar de paradigmas da classe mais baixa.
    A filosofia de Schopenhauer rege a coerção social muito mais do que as teses de Durkheim.
    E o inconsolável sofredor, ser humano, tenta sobreviver ao martírio que é viver anulando seu sofrimento com escapismos, sejam eles festas, relacionamentos, arte, profissão, ou um salário de 5 mil reais. Porque se eles se despirem de máscaras, perceberão que são assim mesmo, iguais: pequenos e infelizes.


  37. passa-se a vida inteira andando num caminho para chegr no final e perceber que andou no caminho errado o tempo todo.
    Gostaria que você assistisse o filme Zeitgeist! Tem lá no Sedentário, na coluna do Teoria da Conspiração! Depois comenta algo!


  38. E é por isso que ainda uso celular da motorlo monocromático, ando de fusca, só uso chineizinho, não uso cueca, tomo banho uma vez por semana(que é pra economizar água), meu pc é um K6 com um processador incrível de 400 mhz com 16 mb de ram…

    Mas ainda sonho com a mega sena…

    ——————-

    Hahahahahahahha
    Isso é bem diferente do que eu quis dizer 🙂


  39. Não sou rico. Porém sempre que compro algo, penso no custo e benefício, de modo que quase sempre os equipamentos mais caros satisfazem mais.

    Vejamos um exemplo.

    Na hora de comprar uma palm para mim, realizei um estudo completo sobre a diversidade dos modelos, preços e suas respectivas funções. No fim das contas, comprei um dos mais caros (hp) e pensando: preciso de tudo isto mesmo?

    Bom, a resposta é sim, afinal, depois de alguns meses precisei instalar um software chamando ms project nele, pois dinamizaria a minha consulta sobre prioridades e datas de conclusões de projetos importantes (inclusive on-line). O programa roda como se fosse num PC normal, e ainda por cima descobri que é um dos unicos que suporta programas de alta performace.

    Um outro item que comprei por um valor alto foi uma câmera digital. Uma de 7 MP estava pelo valor que voce descreveu, de R$ 650, porém não sabendo se mais pra frente eu iria querer trocar por uma melhor, comprei uma ótima Midnight Black pelo dobro do preço e com 12 MP. Para aqueles que acham exagero, consigo pegar niveis de zoom e definição ” fodásticos” até mesmo de corrosão de metais, a camera ja caiu em uma piscina, também de uma moto em movimento e funciona de maneira perfeita. Detalhe: o fabricante liga para saber se você está satisfeito!
    Sua Sony Cibershot, canon, pentax, ou o raio que for, faz isso?

    E ainda tem mais.

    Meu notebook realmente tem mais configuraçoes do que eu achei necessário ter. Tem 3GB de ram e 250GB de HD. Mas depois vi que não me arrependo. Enquanto os “positivo e sharp” da vida sempre dá problemas e os clientes trocam depois de um ano por precisar de mais memória, eu não terei esse tipo de problema. O espaço no HD me garante velocidade, seu Core 2 Duo garante o rápido processamento e claro, a bateria dura durante toda a aula da faculdade, que fica em aprox 4 horas. ( contraste com o máximo de 2 horas das outras marcas.) Ah, e aposto este mesmo notebook em troca de um saco de balas se o tempo pra eole inicializar exceder 16 segundos.

    Repito, não sou rico, mas opino sim pelo do melhor, para não ter dor de cabeça na frente. Concordo contigo quando diz que muita gente quer status, inclusive acho que esse é o mal de muito brasileiro – não enxergar onde realmente está – mas vamos e convenhamos, generalizar é foda.

    E um ultimo comentário, claro, se é que você me permite faze-lo, qual é o problema em a doméstica ter um black safira (na época top de linha). Você tamém não tinha um?

    Dimitri

    ———————

    Não precisa se justificar sobre não ser rico, Dimitri. De fato, os ricos pensam diferente de você.
    Eu também não o sou.

    Conforme o outro comentário neste post, uma oração que você deve saber interpretar é: “Todos compram artigos de luxo, a diferença é que os pobres os compram antes de qualquer outra coisa, enquanto que os ricos os deixam por último”.


  40. Pô Felipe, essa pegou bem na minha mulera… rsrsrs

    Infelismente é isso mesmo, tiro isso por mim que sempre estou procurando uma coisa cara (principlamente celular) para poder, de uma certa forma, me amostrar. Devo adimitir que tenho esta falha, ou melhor, muitos de nós temos, embora a maioria não queira adimitir que comprou isso ou aquilo pra poder se amostrar…

    Belíssimo texto²… Parabéns!!!


  41. Economizar é pra poucos…
    Imagina você com uma conta bancária pós salário bem gordinha e a tentação de um shopping ao seu redor. É quase que do capeta sussurrando “VAI, MENINO, COMPRA TUDO!” nos ouvidos alheios.


  42. Felipe, seu blog é o mais util para mim, você pensa (na maioria das vezes) igual a mim, outro livro que recomendo a todos é “O Segredo da Mente Milionária” escrito por T. Harv Eker.

    Bom quanto ao assunto, concordo com cada letra escrita, e ainda reforço a idéia, vamos citar alguns vencedores do BBB, ganharam um bom prêmio, mas como não sabem administrar seu dinheiro, perderam tudo e voltaram na situação que estavam antes. Não importa o quanto você ganha, o que importa é o que você administra.

    “Ou você controla o seu dinheiro ou ele controlará você”


  43. Como profissional em formação na área de publicidade, afirmo: não vendemos produtos. Vendemos conceitos. Faz parte do sistema capitalista personificar as coisas e coisificar as pessoas. O capitalismo depende do consumismo pra funcionar.

    Resta ao consumidor reconhecer os próprios limites e assumir suas impossibilidades, já que nós estamos cumprindo nossa missão: não deixar a economia parar =P.

    By the way: Já leu “A Magia do Capitalismo” – Everardo Rocha????


  44. “A principal diferença entre ricos e pobres está exatamente na forma de pensar. Enquanto um pobre pensa em como gastar o dinheiro, o rico pensa: ‘O que eu posso fazer com este valor de modo que ele me renda ainda mais dinheiro?’ – É aí que ele investe em ativos, mas isso é outro assunto muito profundo”

    Caro Felipe, discordo de você nesse aspecto. Você pensa assim como meu pai: sempre acumulando dinheiro sem motivo e nunca investe no que é o mais importante o lazer e o bem-estar.
    Quando falo com ele de comprar um carro mais confortável para a família ele acha um absurdo gastar 70 mil reais no carro, mas pega o salário dele e investe em ações o que ultimamente tem lhe dado um bom prejuízo.
    Quando falo para investir em uma casa de praia bacana para curtirmos um final de semana em família ele nem cogita a hipótese, alegando que não temos dinheiro, que não somos milhonários.
    Espero que você mude um pouco esse seu pensamento antes de ter filhos pois isso me causa um grande desconforto e me afasta um pouco dele. Quando viajo nos finais de semana e fico na casa de amigos que viajam com os pais vejo com isso aproxima a família.

    É isso. O bom investimento é no lazer em família.

    Isso foi quase um desabafo, mas espero que alguns que tenham o mesmo pensamento que você e meu pai possam refletir e perceber que a família é mais importante do que o acúmulo de capitais.

    ——————

    Rafael, existe uma diferença gigantesca entre o gasto inteligente e o pão-durismo.

    Este texto nada tem a ver com ser pão duro.


  45. Bom eu também não acho certo comer sardinha e arrotar caviar mais cá entre nós um celular de última geração é muito mais que um simples meio de comunicação já é algo indispensável devido as suas várias funções…e voltando ao assunto que cada um faça a merda que quiser com sua grana não é.

    ————-

    Indispensável?
    HAUhauHUAHuahUHAUhauHAUH


  46. Saudades do Fred escrevendo em blogs de humor…

    ———-

    Você pode ler o Fred aqui: http://www.quemmatouatangerina.com/


  47. aiai, adoro esse blog.
    *-*


  48. presunção?! haha!

    ————–

    Não.


  49. Felipe, você é um cara inteligente, culto… Já leu Marx?
    Acho que tanto você quanto algumas outras pessoas que comentam no Blog podiam ler “O Capital”, também posso recomendar alguns artigos sobre consumismo-capitalismo… Porque seu post realmente tem uma conotação irritante ao se referir a “ricos e pobres”.
    E tem uma galera ai que comentou muita merda…
    Não estou falando para todo mundo virar socialista, mais acho que ler um pouco mais sobre o assunto seria beeem interessante, quem sabe aprendendo sobre a mão de obra sobrante, alienação e deixando um pouco de lado as teorias de Taylor e Fayol algumas pessoas possam ter uma opinião descente sobre esse assunto.


  50. Humor tem em todos os outros blogs( que em 90% deles são a mesma piada)
    por isso eu adoro esse blog

    Ah, eu tirei um dos teus textos pra usar como trabalho escolar, a prof amou *_*

    ——————

    Hahahahahahahaha,

    não faça isso Giovani, inspire-se e crie um SEU. 😉


  51. Finalmente me senti em casa agora! Esse texto representa exatamente o que eu penso!
    Nunca eu tinha me indentificado tanto com um de seus textos, Felipe.

    Meus parabéns 😉 (y)


  52. Temos que concordar que a questão é bem mais ampla. A ignorância talvez não venha apenas da classe média, mas também da classe A. Lembrando que muitos dos atuais ricos já foram “pobres”, estão na atual situação porque anteriormente aprenderam a investir como você indicou em seu post. Mas e quem diz que a maneira como eles gastam o dinheiro deles também não é de forma errônea? Eles realmente precisam de tudo isso? Eles realmente preciso de uma casa de milhões com todos os tipos de conforto? “Todos compram artigos de luxo, a diferença é que os pobres os compram antes de qualquer outra coisa, enquanto que os ricos os deixam por último”. E que diferença faz? O rico pode se sentir satisfeito agora a classe média não? E daí se o cara prefere ficar se ferrando pra pagar um puta computador? Ele está buscando sua plena satisfação. Eu mesma que sou da área de marketing, trabalho com mercado alimentício e sei dos estímulos à compra que nós profissionais da área damos para que as pessoas comprem, acabo me deixando levar por uma compra por impulso ou por um compra satisfatória que me custe mais do que eu estava planejando gastar. Isso é algo completamente normal da sociedade. Enfim, se pensarmos que a classe média gasta de maneira errada seu dinheiro, devemos pensar também que a classe alta gasta mal o seu dinheiro.

    Estou para escrever nos comentários desde o texto “Que Deus é esse?”, mas acabo me desanimando. Principalmente naquele post percebi o quanto você não sabe reconhecer a opinião de outra pessoa. Apenas descer a lenha em cima e dizer que a pessoa não se fundamenta para comentar. Muita coisa do que tu escreves aqui é senso comum. Então aceite mais o senso comum dos leitores do seu blog.

    ———————-

    Não se preocupe que não descerei a lenha em você.

    Só vou pedir que, como profissional do setor de marketing que é, aprofunde um pouco mais seu conhecimento, pois sua opinião ainda está rasa, parece um tanto quanto rebelde: “Ah eu quero comprar sapatos caros, o rico também é errado porque ele compra uma casa de milhões de dólares”.

    Leia um pouco mais para você conseguir entender a diferença.
    Abraços.


  53. Sócrates tem uma ótima frase sobre consumismo. Diz a “lenda” que ele costumava andar pelo mercado grego e ele dizia adorar essas andanças porque ele via que existiam muitas coisas que ele NÃO precisava para ser feliz.
    Ora, é exatamente isso que a classe média, baixa, alta, suprema ou miserável não pensa. É isso que faz com que pessoas consumam (tá certo isso?) desenfreadamente e a regra da economia a gente sabe como funciona. É por isso que surgem os produtos piratas.
    A necessidade de se inserir socialmente surge quando na mídia você vê o culto à beleza e às altas formas de tecnologia bombardeando o povo sem nenhum senso de parcimônia (adoro essa palavra).
    As pessoas se seduzem com a marca de nome e compram sem pensar no que vem antes do produto ficar pronto. Todos concordam que não compensa comprar uma camisa de R$200,00 na loja sendo que a garotinha lá em Honduras, Porto Rico ou China recebe apenas R$0,06 por cada camisa fabricada.
    Não se faz apologia aqui ao não consumo. Até porque a economia mundial pararia. O que se coloca é o consumo consciente. É saber que o que você compra no shopping center tem muito suor, corrupção e infâncias perdidas.


  54. […] [Post incentivado] […]


  55. “O que é bom aparece, o que aparece é bom” – Guy Debord, a Sociedade do Espetáculo.

    Pois é, como disseram cada um faz do dinheiro aquilo que quer, mas será que realmente está fazendo o que quer com o dinheiro?
    Não acho. Acho que há muita manipulação nos meios de comunicação. Será que realmente você precisa daquele sapato que a protagonista da novela das 8H usa? Precisa daquele celular Iphone 3G? Você precisa dissou ou somente quer se parecer com alguém que tem aqueles produtos? Você precisa disso ou somente não quer se sentir excluído? Quantas coisas você compra com seu dinheiro porque realmente precisa?

    A maioria das coisas que compramos é porque nos enchem os olhos, nos fazem parecer mais “legais”, iguais ao fulano de tal…

    Pouca gente percebe como as coisas são manipuladas, e como caímos direitinho.

    Não prego aqui que todos vivam na pobreza, em casas de barro, sem conforto. Mas pense: Você realmente precisa das coisas que você compra?


  56. Essa constatação em relação aos celulares eu já havia feito faz tempo, observando. Tá aí a minha prova, em estatísticas.

    Meu celular faz jus as minhas condições financeiras. Não tem câmera, nem acesso a internet, nem bluetooth, nem rádio e nem mesmo um joguinho sequer. Não que eu não queira um melhor, mas há mais o que fazer com o dinheiro.

    Aqui na cidade onde moro o padrão é bem baixo mesmo. Na entrada do meu bairro, há muitas casas só no tijolo. Passando por lá esses dias, reparei numa janela aberta de uma dessas casas uma TV de plasma/LCD/whatever enorme. E a mulher que ali mora tem 86576849 filhos para sustentar.


  57. Eu penso de um modo diferente… e é mais ou menos o que vivo…

    As pessoas com quem convivo(entenda-se amigos) sempre gastam dinheiro com coisas sem tanta utilidade pelo simples prazer de poder mostrar pro outro que não tem, o que faz o outro comprar uma coisa tão “inutil” quanto para poder se mostrar….

    exemplo simples:

    um amigo meu teve a pachorra de comprar 3 computadores sendo que na casa dele só tem duas pessoas… logo… 1 computador não serve pra nada, seria necessário gastar dinheiro com isso? Pra ele sim, pois assim ele pode falar: “Eu tenho 3 computadores… eu sou foda pacarai”.

    eu prefiro não comentar… e o lance nesse caso nosso da classe média é pensar no custo/beneficio REAL do produto…. afinal… eu tenho uma câmera digital com 7 anos que me satisfaz com as imagens… e nunca me arrependi de ter comprado ela…

    ótimo texto

    falows

    PS: sobre o cara do palm… mew… vc usa o barato pra trampo… então vale a pena gastar com isso pois ele tem utilidade….


  58. Cara, que reflexão mais profunda!!!!
    Mas pensa bem…. O coitado do pobre só se ferra na vida!
    Pega condução lotada,as vezes é assaltado dentro do ônibus, leva duas horas pra chegar no serviço, suporta o chefe que é um porre,volta pra casa e é recebido(a) pela esposa (ou marido)chato e sem a menor criatividade, e vc ainda critica como ele anda gastando o dinheiro suado que ganha?!!!!
    Deixa o coitado comprar o que ele quer, em paz! Pelo menos, em algum momento ele tem que ser feliz.

    —————–

    Este é o exato pensamento superficial e de comodismo, que nunca mudará situação alguma.


  59. Pode descer a lenha a vontade, medo eu não tenho! Como profissional pode ter certeza que estou aprofundando meus conhecimentos a respeito de mercado.
    Meu comentário foi apenas para saliente que ambas as classes gastam seu dinheiro muitas vezes sem necessidade! O consumo consciente deveria partir também das classes mais altas.

    ————–

    Debora, o seu conceito de “consumo conciente” está errado. Você está achando que comprar qualquer coisa cara é errado, o que não é.

    Na hora de efetuar uma compra, há um estudo. Se o valor da compra está dentro das possibilidades orçamentárias e o produto é, de fato, um bem de valor para a vida do cidadão, a compra pode ser feita sem problema algum.

    Logo, se uma pessoa ganha 300 milhões de dólares por ano e quer gastar 5 milhões em uma casa, so be it.


  60. Tome cuidado e fique esperto nos seus textos, pois voce GENERALIZA.
    Pois eu sou exceção, não sou MANIPULADO !!!


  61. Seu blog é muito bom… Parabéns

    então,o capitalismo tem o poder de manipula a mente dos Brasileiro!
    e então a classe baixa,sempre procura fica mais proximo.Tenta procura “ser”da Classe Alta


  62. gostei de ler afinal nao sou o unico a pensar assim.


  63. […] Texto: A ignorância da classe média e baixa […]


  64. É a pura verdade. Trabalhei numa empresa que tinha parceria com a Vivo e negociava aparelhos em concordata com os funcionários. A peãozada, que ganhava 400 reais por mês e ainda tinha família para sustentar, era a que escolhia os aparelhos tops, mais caros.

    Teve um caso que um funcionário estava alguns meses com o contracheque zerado porque a filha tinha feito uma conta de 2.000 reais. Imagina, você trabalhar vários meses e não receber nada!

    http://www.ilhados.com


  65. 90% sao da classe media e baixa.. ok? agora de 100 pessoas quantas sao de classe alta?

    todos querem ter um celular da hora… ricos compram, e tem dinheiro pra pagar, e eh claro estao em minoria… classe media-baixa compram, n tem tanto dinheiro, e estão em maioria.

    todo esse lixo de falar q as pessoas sao manipuladas, eh uma puta hipocresia, querem simplesmente achar um motivo para falar: “AA gastei pq fui enganado”. Eu digo vc gasto pq foi burro, gasto pq eh facilmente influenciado por pessoas mentalmente mais desinvolvidas q vc. que conseguiram achar uma brecha na sua conciencia consumista e o fizeram comprar um aparelho de 29 polegadas quando vc tinha um de 28.


  66. Adorei a critica, realmente funciona assim mesmo, mas o capitalismo esta em todos lugares, para onde voce olha voce alguma publicidade dizendo que ” voce sera melhor se voce comprar tal produto”, hoje em dia fica quase impossivel voce não ter que comprar alguma coisa, seja ela cara ou não, se por exemplo sobra dinheiro no fim do mes, voce pensa devo gastar ou guardar esse dinheiro, e quanto voce mesmo espera voce estara se sentindo bem gastando, porque voce viu em alguma lugar que voce ira se sentir bem se comprar tal produto. é realmente depende muito da conciencia de cada pessoa para comprar ou guardar.

    Obs: tambem li o livro pai rico pai pobre.


  67. Olha, concordo em partes, a situação é mais preocupante nessas classes, pois elas não esbanjam dinheiro… É o pessoal que sua pra conseguir uma grana, que podia ser mais bem investida em qualquer tipo de investimento fixo do que comprando um V3 Rosa pra filha de 14 anos… Tem muito absurdo por aí, dinheiro exageradamente mal investido, colocado em futilidades, mas tem que ver o outro lado da moeda também.

    Às vezes é o que dá prazer pro cara, às vezes o teu amigo que comprou o pc, curte pc pra caralho e o fato dele ter 4 GB de Ram, 500 mil Gbs de espaço e conseguir rodar a programação da Nasa é o que faz ele feliz e dá ânimo para ele conseguir mais dinheiro…

    Muito melhor alguém feliz, com ambição, do que alguém que é pão duro, mas exatamente por isso não fica feliz, se priva de prazeres pequenos e não tem nem ânimo pra evoluir na carreira.

    PS.: Mas concordo com tudo que tu falou, por isso achei muito válida a opção de uma escola da minha região de colocar aula de Economia substituindo Religião, de 1ª a 3ª do ensino médio. Se houvessem mais atitudes assim, quem sabe o povo brasileiro fosse mais conscientizado com seus gastos excessivos.


  68. Sua petulância cada dia me espanta mais. Ou você vive cercado de ignorantes ou então tem um sério problema de egocentrismo. Admito que frequentemente entro no seu blog, e cada vez mais me certifico do seu enorme potencial em descrever as coisas pelo senso comum. Espantoso é ver você retrucar os comentários de leitores que se fundamentam no mesmo sendo comum que você para comentar.

    Toda a falácia que me deparo aqui é facilmente encontrada em livros de Paulo Coelho e congêneres e, sinceramente, não o julgo tão inteligente quando você acha que é, mesmo com a profusão de comentários a seu favor. Nada mais é do que o sendo comum aplicado a uma boa técnica redacional. Isso sim você tem domínio, sabe muito bem usar o léxico para construir textos com fluidez e coerência. Mas nada mais. Os argumentos apresentados invariavelmente tendem a desenvonver aquilo que o senso comum emana.

    Ao menos seus leitores podem se deparar com discussões realmente interessantes no seu blog. Isso é de grande valia. O que não dá pra aguentar é sua petulância e egocentrismo em achar que é o dono da razão. Poderia redigir linhas intermináveis aqui, utilizando-me inclusive de suas técnicas de persuassão para tal, mas prefiro me abster. Você ainda é jovem e tem muita coisa a aprender pela frente. Só espero que sua arrogância não impeça de desenvolver sues talentos, que realmente existem.

    ———-

    Ok Renato, obrigado por sua opinião.


  69. Sei lá aí, mas acho que algumas pessoas são felizes comprando ou gastando, usando produtos da “moda”. Sim, não deixa de ser manipulação… mas acho acho que de certo modo faz bem a elas, ou sou mercenária e acho algumas compras extremamente fúteis, mas guardar dinheiro em baixo do colchão não está com nada, e nem todos tem cabeça pra investir ou fazer mais grana… de certo modo é isso que faz o mundo girar.
    =**


  70. vc fala isso pq nao conhece os americanos, la é 1 mundo ? é e toda familia de classe media tem um barco, um 4wheeler(quadriciculo), uma motorhome, é muito relativo isso cara……. se os nego tao feliz comprano um cel q assa pizza deixa eles o dinhero é eles……..ou vc quer que alguem q nem tem 2 grau invista em ações ou algum fundo de investimento com alto risco porem otima rentabilidade? nego mal sabe o que é poupança vc quer q ele invista em tesouro nacional?


  71. Assim que eu li “Pai Rico, Pai Pobre” ano passado, eu passei a também pensar dessa forma. Esse é o livro que mais teve impacto na minha vida do dia-a-dia que eu já li. Eu literalmente dei graças a Deus por ter lido o livro cedo na minha vida, porque se eu tivesse o lido lá nos meus 40 anos eu iria me sentir incrivelmente frustrado por ter vivido até aquele momento com essa mentalidade pobre de olhar pro dinheiro e pensar: “com o que que eu vou gastar isso?” ao invés de “aonde que eu vou investir para esse dinheiro me gerar retorno?”.

    A grande maioria das pessoas que vivem com a corda no pescoço se encontram nesta situação porque querem viver um estilo de vida além das suas possibilidades. A algum tempo atrás em uma reportagem de televisão sobre “compras de final de ano” mostraram um porteiro comprando uma TV de LCD de 42″ polegadas. Ora, o que que uma pessoa está fazendo comprando uma TV que é provavelmente 5-6x o próprio salário?

    Mas esse tipo de comportamento não é exclusivo apenas da classe média e baixa não. Aqui em Florianópolis, por exemplo, segundo o prefeito, existem vários figurões que nem olham ele mais na cara porque ele sabe o quanto eles devem de IPTU pra prefeitura. Ainda segundo o prefeito, são todos moradores de casas milionárias, dirigem carros importados, e não tem condições nem de pagar o IPTU. Os babacas vivem só de aparência.


  72. Texto preconceituoso, se a classe média e pobre é ignorante a classe dominante é o que?
    As pessoas de baixo poder aquisitivo naum merecem ter coisas que são produzidas para as pessoas?
    Qualquer pessoa tem o direito de fazer ou comprar aquilo que lhe traga satisfação. O seu texto deveria abordar o problema em todas as esferas da sociedade, afinal quantas empresas fecham por mau uso do lucro?? Uma patricinha necessáriamente precisa de toda a parafernalha da moda mesmo tendo dinheiro do papai para gastar??


  73. Pensamento Old, porém concreto. Não entendi a nessecidade das imagens.


  74. O texto é meio óbvio pq a verdade é clara, porem nao é todo mundo q consegue refletir sobre a diferenca entre NECESSIDADE e DESEJO.
    Ainda sim muito valido.
    Bom post


  75. Da uma lida sobre Maslow, ele explica isso direitinho.

    E tem uma teoria que é a questão do Ideal Self, é simples, o Ideal de Eu nada mais é do que o que você gostaria de ser, seus desejos e ambições.

    Todos que descordaram disso, e falaram que é a ignorância da classe média, é porque não precisam necessariamente desse Ideal de Eu, ou já estão mais perto dele. Você realmente acha que alguem que não tem nada, vai se contentar com pouco quando pode (ou acha que pode) ter mais? Obvio que não, ele vai tentar suprir a necessidade dele, com bens de consumo que lhe conferem status ou prazer, para se sentir melhor com ele mesmo.

    Sim, é pra se sentir mais perto dos ricos. Você ja viu final triste na novela das 8? Ja viu gente pobre na novela das 8? Ja viu alguem morando em barracos na novela? Não, simples, a massa não quer ver a realidade, ela quer pensar que ela pode melhorar, ela pode vencer, e pra isso a novela joga doses e doses da vitória dos mais fracos e oprimidos, porque eles querem ver isso, eles querem ver em algum lugar que eles podem ser melhores que os outros.

    Simples, e isso não vai mudar, é psicologia, consumismo, isso vem desde que o homem e homem.


  76. Cara.. eu gostei do seu post sobre o Brasil nao justificar esse nacionalismo que nos vivemos, e concordo com vc… ( na verdade nao vi se foi vc mesmo que posto, mas assumo que sim).

    mas este daqui… claramente mostra uma pessoa que nao entende muito de economia…
    nao que o que vc tenha falado esteja errado, muito pelo contrario.. esta certo… mas é q a questao da economia, vai um pouco mais fundo…

    em primeiro lugar, nao da pra TODO mundo querer investir em alguma coisa que de dinheiro, se nao houver consumo! e é justamente essa classe media, que gera esse consumo, que faz a economia girar e que possibilita pessoas como vc, ganhar dinheiro escrevendo em blogs…

    A coisa que mais se ve por aí é gente falando mal do capitalismo, do “sistema”.. o que muita gente nao ve, é que infelizmente é o unico sistema que realmente funciona… e que mesmo com todas as suas desvantagens, ainda permite que vc fale mal dele abertamente, pra qualquer um que queira ver.. e sem ser repreendido por isso…

    ————–

    Campeão, não diga que eu não sei sobre economia simplesmente porque eu escrevi um texto que, se executado, acabaria com a classe-média.

    Se assim fosse, TODOS os livros destinados a ensinar as pessoas a viver num mundo de investimentos, são escritos por pessoas que nada entendem de economia.

    Concordo que a classe-média deve existir, mas não se preocupe, eu poderia escrever 3 milhões de textos desse, ela continuaria existindo.


  77. CONCORDO COM TUDO QUE TA NO TEXO.
    ATÉ ME SENTI UM POUCO FUTIL. VALEU PELO TEXTO (;


  78. “Pq a idéia de “a classe média compra os mais caros pra não precisar comprar de novo” é exatamente a máscara utilizada para te enganar.”

    Não é bem isso, não. Sou perita em comprar coisas de valor mais “atrativo” dizendo que são boas tanto quanto as mais “carinhas”. Geralmente é furada, aparentemente tem a mesma qualidade mas a longo prazo perde-se muito… Não são duráveis, geram as vezes mais gastos do que gastar em algo “conceituado”. Há exceçoes a essa regra, mas geralmente é assim. Pelo menos no Brasil, coisa boa, durável, garantida custa mais cara.


  79. Há uns 6 anos atraz eu comprava uma marca de tênis que hoje valeria uns 70 reais o par. Hoje eu compor uma marca que custa 350 o par.

    Há 10 anos atraz eu comprava um tenis a cada 3 meses

    Hoje eu compro um tenis a cada 1,5 anos.

    se eu continuasse comprando o tenis de 70 reais, que é o mais “indicado” para minha classe eu gastaria R$1 260,00 a cada ano e maio. Hoje eu gasto apenas 350.

    isso que voce disse no comentário acima:

    “Pq a idéia de “a classe média compra os mais caros pra não precisar comprar de novo” é exatamente a máscara utilizada para te enganar.”

    não faz sentido… se faz eu nao vejo onde…


  80. http://abacaxidoidao.blogspot.com

    Assino aqui ??

    http://abacaxidoidao.blogspot.com


  81. Vai lá Felipe…

    Por que os ossos doem
    enquanto a gente dorme?

    Por que os dentes caem?

    Por que os dedos murcham
    quando estou no banho?
    Por que as ruas enchem
    quando está chovendo?

    Quanto é mil trilhões
    vezes infinito?
    Quem é Jesus Cristo?

    Por que o fogo queima?
    Por que a lua é branca?
    Por que a terra roda?
    Por que as cobras matam?
    Por que o vidro embaça?

    Por que o tempo passa?

    Por que que a gente espirra?
    Por que as unhas crescem?
    Por que o sangue corre?
    Por que que a gente morre?

    Do que é feita a nuvem?

    Como é que se escreve
    [Rêvêíôn]???

    Por que estudar Antropologia???????
    Sociologia???????????


  82. […] A ignorância da classe-média e baixa […]


  83. […] Clique aqui para ver o artigo. […]


  84. Quem consome com responsabilidade é muito bom. O pior é guardar, se privar das coisas boas da
    vida e mais tarde não saber o que fazer e não ter prazer e entusiasmo para consumir.


  85. Gostei muito deste seu Post. Tem muitos pobres que realmente têm talento para serem pobres. Pegue por exemplo quem ganha programas como bbb. Muitos deles gastam em pouco tempo a grana.
    Já vi muitos casos parecidos.


  86. nossa amei uma liçao para mim .. !!
    ganhei e aprendi de entra nesse site .. Parabens .. vc ensinou os rocos cresem pq pensam ++ os pobres consomen antes de pensar .. beijoss!♥


  87. ótimo texto..

    Porém, acho que seria iteressante acrescentar a fonte dos 90%, quem vez a pesquisa?

    Sds


  88. O grande mal do dinheiro é que quanto mais você tem mais você quer.


  89. vou deixar de lado meus sonhos bobos a partir de agora.
    a vantagem de ser muito pobre é que você é capaz de se contentar com coisas de segunda mão, mas de tanta qualidade quanto as novas


  90. Primeira vez que eu leio seu blog, Felipe, e achei simplismente perfeito! Você defende seus pontos de vista com ótimos argumentos e tem o linguajar necessário caso algum alienado venha tentar falar besteiras, ou mesmo alguém expor outros tipos de opiniões. Tenho 14 anos, aprendi essa coisa de capitalismo graças a curiosidade que mantive sobre o mesmo há algum tempo atrás, e estou totalmente de acordo com esse post! E sinceramente falando, ainda acho uma grande besteira como algumas das pessoas que leram continuarem defendendo o capitalismo, mesmo depois de você ter dado uma boa explicação de como isso interfere nos problemas sociais.


  91. CO-MU-NIS-TA

    cada um faz o q quer com o proprio dinheiro

    acumulação de riquezas é a forma mais honesta de recompensar o trabalho de alguém.

    ————————————————-

    Eu não sou comunista e em momento algum falei que as pessoas não devem fazer acumulação de riquezas. Seu comentário não fez sentido.


  92. O lobo ia andando pelo campo quando de repente avistou uma vinha com uvas maravilhosas, prontas para serem consumidas. A vinha era toda cercada e aparentemente não havia nenhuma brecha pela qual o lobo pudesse passar. Ele deu a volta em torno da vinha até que descobriu um lugar por onde talvez pudesse passar. Tentou mas não conseguiu. Foi quando pensou: se eu ficar uma semana sem comer consigo passar por essa brecha. Não deu outra. Ficou uma semana sem comer nada, e enfim conseguiu entrar na vinha. Uma vez lá dentro comeu até não aguentar mais. Com a barriga cheia, resolveu deitar e descansar. Quando ia pregar os olhos, eis que surge o dono da vinha e seus capangas armados até os dentes. Ao avistá-los, o lobo corre em direção à brecha por onde entrou, quando chega à terrível conclusão de que não vai conseguir sair da vinha depois de ter comido tanta uva. A solução: fica escondida uma semana na vinha, sem comer absolutamente nada, para poder passar de volta pela brecha e sair da vinha.


  93. Moral da estória acima: Nesse mundo você chega sem nada e vai embora sem nada.


  94. A começar, os ‘90%’. Já pensou bem no que realmente significa?! Se pensou bem, está a levar em erro outros leitores, numa prespectiva errada. Se não pensou, veja o seguinte: não nos podemos esquecer que o números de pessoas distribuídas pelas diferentes níveis de classes (e sub-classes) não é feita de igual modo. Visto haver um menor número de pessoas de classe alta ou média-alta, é natural que a percentagem seja maior a nível das classes médias e médias-baixas.

    Segundo o que leva a crer que seja ‘melhor’ que a outra pessoa? Por, aparentemente, estar em melhores condições financeiras, não significa que se alegue no ‘direito’ de ter um telemóvel/celular melhor! Isso sim, começa a revelar preconceito e ignorância.

    O conceito de ‘caro’ ou ‘necessidade’ deverá sim recair sobre o próprio produto, e não tanto (ou quase nada) na relação de quem compra. Ou seja, a compra de um determinado produto dito ‘caro’ por uma pessoa que tenha mais posses não torna o produto menos caro, apenas torna-o mais acessível (a essa pessoa), e quanto à necessidade, não depende da classe, mas na verdade no uso dado. Com quase toda a certeza, a maioria das pessoas não necessitaria (continuando no exemplo do telemóvel/celular) de ter o modelo que tem, e só passou a usar certas funcionalidades, não porque necessita, mas sim por esse novo produto tem-nas. Não acho que isso seja mau, acaba por levar a uma maior cultura digital e tecnológica, nem que seja apenas para um exercitar de uns quantos neurónios, sobre o modo de seu funcionamento.

    No meu caso, que gosto de um novo ‘brinquedo’ de vez em quando (ou de longe a longe, já que isto de tecnologias novas não são propriamente baratas a quando da entrada no mercado). Tal como os ricos (pelo menos em dinheiro), os menos ricos, o Filipe ou eu, temos o direito de aceder a algo que nos faça sentir bem. Desde que não alimente o ego (esse ‘eu’ inferior) em demasia e se vá reflectir negativamente em outras pessoas (como por exemplo, na responsabilidade de dar a condições necessária para nossos descendentes crescerem; de previar outros de terem melhores condições, como é o caso da presença das multinacionais nos países do chamado ‘terceiro mundo’ – dando pouco em retorno pelo seu trabalho, com pouco fiquam, e pouco poderão pedir no futuro).

    A forma de pensar é a principalmente a diferença entre pessoas com cultura (nas suas várias formas – económica, espiritual, social, emocional…) e as que a têm menos ou quase nenhuma. Tal como aconteceu no seu caso, acontece com a maioria dos que têm mais, vão gastando o ‘que podem’, não pensando no futuro e/ou nos outros (começando os outros, por ser os seres mais próximos).
    Não significa, é claro, que a pessoa tendo mais, não possa se dar ao prazer (o ‘prazer’, outro tema que debate… a sua real necessidade; os vários tipos e níveis de prazer…). No meu ponto de vista, uma pessoa que possa ‘esbanjar’ milhões, está a fazer mau uso (a desperdiçar recursos), pois aqui entrarão outros valores… para além de poder garantir as suas gerações futuras, poderá investir na sociedade, na ajuda ao próximo. Não digo em dar, pois é ‘má política’, mas sim criar ou patrocinar projectos de realmente têm o seu valor, que irão gerar bem-estar físico, psíquico (e espiritual), ao retirar preocupação no esforço que muitos milhões fazem apenas para sobreviverem (e que em maioria dos casos se mantém essa situação, para que outros possam ocupar lugares que não deviam ocupar).

    Um dos problemas da riqueza, da existência dos ricos ou muito ricos, é que terá que haver os muitos podres. Essa dualidade está presente nas mais variadas áreas e conceitos (luz – sombra; yin – yang; cima – baixo; belo – feio; rico – pobre;…), mas há que haver um maior equilíbrio, e nalguns casos a existência de um outro lado (quando negativo), poderá se tornar quase como residual ou limitado a determinada situação ou condição.

    Eu acabaria mais por abarcar a ‘ignorância’ (num sentido mais vasto, e não redutor) da classe rica, pois é ela que tem o controle, o poder e o dinheiro (os meios) para fazer com esse ‘estado das coisa’ mude. Não se pode estabelecer um pré-conceito de que a classe média e baixa por querer ter algum que lhe é prazeroso, mas que seja mais difícil adquirir, seja tida como ignorante. E não estabelecer que a classe alta, por poder, se torne menos ignorante (bastas notar a quantidade de dinheiro mal gasto por alguns dos ‘reis’ do petróleo nalguns países árabes, nos luxos exorbitantes e completamente desnecessário, apenas para alimentar o seu ego).

    E gostei da sua finalização (com o adendo). Várias foram as personagens na história da Humanidade que com a acumulação de riquezas, poder e controlo, se tornaram em seres corrompidos e se desviraram do seu caminho.

    (Para passarmos a ser menos ignorantes aconselho a leitura de um livro que comprei há 3 três anos no Brasil (um dos livros que pretendo reler): O Governo Secreto – A História Oculta que liga a Comissão Trilateral, os Maçons e as Grandes Pirâmides – Jim Marrs – Ed. Madras – 2005)


  95. ok, concordo..
    mas e o seu desejo? a sua satisfação em comprar AQUELE q vc deseja?
    as vezes não fale a pena, as vezes..


  96. amei o texto está otimo!!!!


  97. Cara concordo contigo.E esse texto me lembrou, outro dia vendo um daqueles programas que mandam o povo de volta pra terra deles, quando a equipe de filmagem entrou na casa do cidadão, tinha uma televisão nova de vinte e nove polegadas em contraste com aquela geladeira vazia. Isso foi/é o retrato de muita gente, que gasta mais do que pode em um coisa que obviamente não precisa.


  98. A classe média é de outro planeta

    Acho interessante a maneira como a sociedade resolveu assumir o lugar do governo e resolver seus próprios problemas. Resolveu ainda, ridicularizar quem tentar buscar no goverso o cumprimento de suas obrigações, senão, vejamos:
    Para que servem os impostos? Não é para que tenhamos saúde, educação, segurança, saneamento básico, etc,custeados pelo governo, que recebe os impostos e devolve traduzido em todas as coisas que mencionei. No entanto, se a gente ganha um pouco melhor que a maioria, nós pagamos plano de saúde particular, colocamos nossos filhos em escola particular, contratamos segurança, particular e isso parece normal, tão normal, que se um jovem de classe média, buscar junto ao governo, uma bolsa de estudo, é rechaçado e ridicularizado pela sociedade. A que isso está nos levando? Em pouco tempo,se é que já não está acontecendo,a classe média não poderá se utilizar de escolas públicas, postos de saúde, hospitais, delegacias, porque tudo isso é para os pobres, não é para a população que paga impostos


  99. Não tinha lido este testo antes. E agora trocando o seu belo texto por outras palavras, você acaba de sair da ‘corrida dos ratos’.

    Recomendo que leia algo relacionado, acho que sera de grande ajuda moral em relação a finanças pra você, ou para qualquer outro que leia.

    Caso tenha conhecimento sobre o assunto, deixo apenas o meus parabéns pelos os textos. Abraços

    ———————————–

    Fernando, sem dúvida tenho conhecimento sobre a corrida dos ratos.


  100. Ótimo texto, um tapa na cara.
    Sou novo aqui, mas depois de 3 textos lidos, já assinei o feed do site.
    Parabéns, obrigado pela “red pill”.


  101. Dinheiro é importante para viver acumulando conhecimento sem precisar realmente se preocupar em sobreviver.
    Viva para aprender, para sentir, não para trabalhar. Em outras palavras: trabalhe só o suficiente para ter dinheiro o bastante para sobreviver bem.

    Essa é a minha compreensão da vida.


  102. O importante é ter dinheiro pra gastar, afinal foi feito pra isso, agora o caminho do dim dim tem estado errado, ao invés de comprar produtos caros, o ideal seria usar para aprender algo com que possa utilizar para a vida toda, e não com os produtos atuais que se tornaram descartáveis.

    Obs: O importante na verdade é ter conhecimento, este que é levado na vida toda.

    Valeu pelo texto, abraços


  103. muito bom…
    Pai Rico Pai Pobre eh um ótimo livro para aprender a cuidar do dinheiro.
    e como vc mesmo falow, riqueza não eh tudo…
    por isso fica minha dica para uma vida mais plena e feliz a leitura da revista “VIDA SIMPLES”, ali vc encontra temas sobre tudo o que realmente importa!!!


  104. Olá, sou Lola estudante de publicidade, adorei sua crítica, você bem além, profundo no assunto, um resumo total de como a humanidade é manipulada.

    Att
    Lola


  105. eu sou da classe baixa, tenho 14 anos, sou estudante e tabalho como auxiliar de escritório, mas é de uma pequena distribuidora de cosméticos (e é do meu padastro, não é explorãção do trabalho infantil o_o) e sou uma consumidora concinte. enquanto meus amigos de escola (estadula, sou pobre) disfilam com seus tênis de marca pagos em 10 prestações, eu ando com meu all star de 85 reais pago a vista com o meu salário.


  106. “Eu também faço parte da classe média”

    me senti misserável depois que li isso o_o em que bairro você mora mesmo?

    ————————

    Méier.


  107. Li certa vez que há tres itens que vc precisa realmente gastar: colchão, calçado e cadeira.

    No colchão vc passa de 6 a 8 horas por dia e o desempenho dele condiciona a sua disposição ao longo do dia.

    O calçado vc usa pelo menos umas 10 horas por dia, desde o acordar até a hora que chega do trabalho, portanto qualquer desconforto proporcionado terá consequencias pesadas tanto no seu desempenho quanto no seu humor.

    Por fim, na cadeira vc passa até umas 10 horas, depende do tipo de trabalho e do que faz em casa (computador!!!), esse item também tem peso grande no seu desempenho no trabalho e na sua saúde.

    Não quis aprofundar muito, mas a ideia é essa. Gaste mais com o que vc usa mais e com o que vai te trazer mais benefícios.

    Eu, por exemplo, comprei um Ipod e o uso o tempo todo. Comprei um Computador que é 1/3 do meu lazer. Meu celular é daqueles de 2 chips (apesar que acabei nao precisando comprar o segundo chip). Meu carro tem equipamentos considerados mínimos para o conforto, sendo que passo em média 2 horas por dia nele.

    Já me prolonguei, isso dá papo para uma continuação.

    Abs.


  108. Texo dez colega, espero que as pessoas pensem mais antes de sair coprando coisas caras.


  109. FICO TRISTE POR COLOCAR A CLASSE BAIXA E MEDIA COMO IGNORANTES, E AINDA PIOR COLOCAR QUE NÓS QUEREMOS NOS APROXIMAR DOS RICOS, DIGO “NÓS” PQ FAÇO PARTE DA CLASSE BAIXA, A “IGNORANTE” NO SEU CASO, MAS PELO QUE VEJO VC NÃO CONVIVE DE PERTO COM A CLASSE BAIXA POIS SABERIA QUE NA MAIORIA DAS VEZES ESSES CELULARES NÃO SÃO COMPRADOS EM LOJAS, E SIM POR TERCEIROS QUE VIVEM EM BASE DE “ROLOS” (TROCAR ALGO), ACHO QUE DEVERIA SE INFORMAR MAIS AO ESCREVER COISAS ASSIM DESSE TIPO, PQ OFENDI PESSOAS, NÃO ME RECORDO O NOME DO LIVRO MAS EXISTE UM ESTUDO QUE FALA SOBRE OS TIPOS DE POBREZAS, EM UMA DELAS FALA QUE A FAMÍLIA DÁ PRIORIDADES A BENS MATERIAS É ONDE QUE VC VÊ CASAS NA FAVELA COM ANTENA PARABÓLICA, OS CELULARES , CARROS NA GARAGEM ENTRE OUTRAS COISAS, NÃO É PQ QUER SE APROXIMAR DOS RICOS, AS VEZES VC QUIS DIZER ISSO PQ VC ERA ASSIM E ACABOU JOGANDO ISSO PARA “OS IGNORANTES DA CLASSE BAIXA E MÉDIA”

    ——————–

    Óh céus…….


  110. peaplo,quanto mais luxo melhor!


  111. excelente texto


  112. bem, vc está totalmente certo… há pessoas q desejam somente parecer ricas, mas não percebem q com o diheiro q estão gastando com coisas superfluas, poderia estar utilizando pra seu auto-investimento, principalmente na área da educação, pra adolescentes e jovens faz mta diferença, pois no futuro podem ter um emprego melhor e ter realmente condições de gastar com coisas superfluas…


  113. Fantástico! com todas as letras…

    A sociedade vive uma escravidão intensa do dinheiro, e é exatamente isso que ela propõe. Que as pessoas gastem mais, que o dinheiro circule mais. Porque sem divida não há dinheiro.

    E eu vivo pensando, toda vez que vejo um cara que só navega na internet com um computador potente, uma pessoa que só tira fotos pra por no orkut com uma câmera de 12 megapixels, sendo que o própio orkut redimensiona as fotos pra 800×600. E a pessoa ainda tira na resolução máxima achando que é qualidade.

    Depois reclamam que a foto demora pra carregar, xingam a internet de lenta, e etc…

    Genial!


  114. Eu honestamente não procuro nem acumular riquezas, nem ficar parecido com os mais ricos. Na real eu procuro fazer com que meu dinheiro me dê a oportunidade de me expandir como ser humano. Conhecer novos lugares novas pessoas, adquirir livros, adquirir cds, …

    Mas cada um faz com o seu dinheiro o que bem quer.


  115. Hoje em dia, jovens das classes C e D gastam tanto em roupas de grife quantos jovens das classes A e B. Aí você se pergunta: Por quê?
    Você pode dizer: “Ah, eles deviam estar gastando isso com livros ou comprando roupas, sei lá, da Otoch.”
    Mas se coloque no lugar deles.
    Imagine o que é ser pobre, não ter dinheiro para comprar objetos de desejo, como um Ipod da última geração ou um tênis da Ecko.
    Para se impor, para pisar em cima dessa pobreza, nada melhor que juntar dinheiro e TER. Se sentir importante, superior a miséria que te cerca.
    Essa coisa de “luxo no gueto” não acontece só no Brasil. Na Inglaterra o departamente de marketing da Burberry entrou em pânico porque o “povão” começou a usar as roupas.
    Isso não é pobreza de espírito, são as cirscunstâncias.


  116. UMA CÂMERA SÓ ATENDE ÀS NECESSIDADES DE UMA PESSOA, SE ELA FOR UMA FOTÓGRAFA.
    CASO CONTRÁRIO, A CÂMERA É APENAS UM DESEJO, FRUTO DA LÓGICA CAPITALISTA BABACA. DOE O DINHEIRO QUE VOCÊ GASTA COM BABAQUICE PARA ALGUÉM QUE PRECISA


  117. Bom, eu não tenho celular até hoje. Minha última compra foi um RELÓGIO TOUCHSCREEN CONTROLE REMOTO E CALCULADORA por… R$10, no camelô.

    Abs.


  118. GENTE O DIHEIRO E DA PESSOA ELA GASTA OOM QUER ELA QUIZER A VIDA E DELA AGORA VCS VAI QUER COMTRLARA COMTA BANCARIA DOS OUTROS EN QUANTO ASUA NÃO DEVE SER NADA AGRADAVEL AFF ISSO E COISA DE NOB MESMO.


  119. Mais é obviu ja que somente 10% saõv endidos para ricos,pois a minoria é rica quanto a maioria é pobre.


  120. Interessante o seu post.

    Se você se interessa mais pelo assunto, recomendo você lêr “Riqueza das Nações” escrito por Adam Smith.

    Acho que é o único livro que consegue explicar porque vivemos nessa sociedade do consumo.

    Abraços.


  121. Só acho q seria conveniente tirar o termo capitalismo, e substituí-lo por consumismo ou algo do genero! Otimo texto…


  122. “Status é comprar uma coisa que você não quer, com um dinheiro que você não tem, para mostrar pra gente que você não gosta, uma pessoa que você não é.”

    a classe media e baixa em sua busca incansavel por esse “Status”


  123. Ridiculo você.
    pensar quer a faxineira comprou o celular (que tu também tinha sem problema algum) pra ”ficar mais perto” dos ricos é um pensanmento tão pequeno cara. Porque eu preciso me contentar com algo que satisfaz minhas necessidades (um celular comum, por exemplo) se eu posso comprar um que va me deixar mais feliz? Se vivessemos só da necessidade não teriamos metade das coisas que temos hoje. Se tu para pra pensar, antes da televisão ser inventada, se vivia muito bem, nao se tinha a necessidade, mas hoje se tornou uma necessidade, e porque? Porque sempre devemos evoluir. ja parou pra pensar que aquela faxineira, com o suor e esforço dela comprou um celular igual ao teu, e aposto que ela ficou muito feliz com isso, nao porque ficou mais proxima de ti, mas porque conquistou algo melhor.

    Péssimo post, péssimos exemplos.


  124. O problema, Henrique (respondendo ao comentário acima, sorry), é que nós NÃO precisamos desses celular dito melhores. O marketing nos diz que precisamos, por que é melhor e blábláblá. O que precisamos é de algo que atenda as nossas necessidades, e não o que eles dizem que precisamos. E não traz felicidade alguma, gastar teu salário suado em algo que você realmente não precise, que poderia ter economizado para algo mais importante contentando-se apenas com um aparelho que atendas as SUAS necessidades.
    As empresas nos fazem lavagem cerebral para consumir mais e mais e alguns parecem não perceber.


  125. Valeu, PETISTA ! O Lula vai bem !?

    Coloca LULA ali na busca do Blog e veja quantas coisas eu já escrevi sobre ele.


  126. Caro, concordo com a sua opinião. Só acho que o exemplo do rapaz que quer comprar o quad core com 4 Gb de ram não se aplica pois se ele realmente usa o pc pra jogar, isso justifica a aquisição. Todos sabem que os jogos consomem mais recursos do pc do que qualquer outra aplicação.



Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: