h1

Sonhos e fantasias

17 de julho de 2009

infancia

Assistir a Harry Potter e o Enigma do Príncipe nos cinemas remeteu-me a uma sensação que tanto busco na vida cotidiana: o resgate dos sonhos e fantasias tão presentes em uma infância recheada de histórias, livros e desenhos animados.

O processo de amadurecimento do ser humano, de uma forma geral, vai aos poucos aniquilando toda a euforia e satisfação que sentimos ao apaixonarmo-nos por um simples conto. Os olhos brilhantes dão lugar às rugas de preocupação e as histórias perdem seu teor de magia, deixando somente o sentimento nostálgico de um dia tê-la sentido. Tentamos resgatá-lo, através de sons, músicas e vídeos, mas só o que conseguimos é uma leve brisa do que já foi presente por todo o momento.

Ainda lembro-me, há praticamente dez anos, de tudo que sentia quando entrava em contato com minhas paixões infantis. A emoção descontida ao ler e reler as páginas de uma saga que marcou época, que me ensinou a escrever e que jamais será esquecida. Lembro-me, na mesma proporção, da paixão sentida pelos Cavaleiros do Zodíaco, pelos inocentes Pokémons, pelo Sonic e Mario Party, do RPG, das disputas de “bafo” para conquistar figurinhas e completar os fascinantes álbuns. Fecho os olhos e tento captar aquela inocência cativante, capaz de gerar o mais sincero sorriso à mais profunda emoção em pequenos intervalos de tempo. Em vão. Sentimentos como estes têm prazo de validade e o amadurecimento corta as possibilidades de resgate da inocência. Agora, são contas a pagar.

Uma vida sem qualquer tipo de magia, sem qualquer tipo de paixão, é uma vida que não vale a pena ser vivida. O resgate da infância não é motivo de vergonha, mas sim de orgulho. Pessoas que são capazes, mesmo que por mínimos minutos, de sentir aquilo que sentiam e desligar-se do turbilhão de problemas provenientes da correria insana do dia-a-dia, não são insensatas, mas afortunadas.

Por isso, resgate sua infância, reviva momentos de euforia e tente, mesmo que por pouco tempo, sentir-se novamente apaixonado pelas mais simples coisas. Um outro tipo de colorido surgirá, além do explicável.

Anúncios

64 comentários

  1. I dreamed a dream in time gone by
    When hopes were high and life worth living,
    I dreamed that love would never die
    I dreamed that God would be forgiving


  2. Realmente o texto me fez lembrar de quando eu saia correndo do colégio pra chegar em casa e assistir Dragon Ball Z.
    Infância é um tempo que não volta e mesmo eu ainda sendo adolescente, sinto saudade de quando eu tinha uns 10, 11 anos.

    Me lembro de assistir Dexter, Jhonny Bravo, Vaca e Frango, Dragon Ball, Pokémon e muitos outros. E ainda hoje, quando passam na Tv, eu paro para assistir.
    Mas nada vai nos levar a sentir aquela mesma emoção da época da infância, aquela angústia de 24 horas a espera do próximo episódio, aquela agonia de saber o que ia acontecer na batalha do Goku contra o Freeza!!!

    Tempos que não voltam e só quando passam a gente sente falta.

    Valeu pelo texto!

    Ah, e muito foda a imagem do topo do texto!


  3. Ja pensei sobre isso inúmeras vezes, sinto tudo isso de novo quando eu assisto Friends, não adquiri as 10 temporadas a toa!

    ————————————————

    Igualmente.


  4. e os tazos?

    ——————————————-

    Também 😀


  5. Felipe, eu acredito, sinceramente, que esta questão dos problemas das contas e do “amadurecimento” social está ligado a uma espécie de manipulação. É assim que pretendem que nós nos sentíssemos. Ao ler o livro “Elogio da loucura” de Eramos Rotterdam, pude perceber que quanto mais nos distanciamos dos nossos sentimentos infantis, mais preocupados e enrugados estamos, mas não no sentido físico da coisa, mas em vários sentidos que acabam influenciando no nosso âmbito social. Como você disse, é um orgulho reviver o passado. Até por que as emoções não deveriam torna-se obsoletas.

    Um abraço.

    ————————————————–

    Eu acredito que seja necessário, por pior que possa ser.

    Se continuasse no ritmo de fantasia que tinha, eu jamais teria começado a ler sobre sociologia, jamais teria me interessado pelos problemas existentes no ser humano e na sociedade e jamais teria começado este blog.


  6. caramba, deu maior nostalgia ler seu texto, de vez enquando também sinto vontade de voltar ao passado e viver tudo aquilo


  7. É uma pena, mas eu tenho a impressão de que apesar de tudo, as crianças de hoje em dia não são tão sonhadoras como nós éramos. Agora são modernizadas, mais ocupadas, mais espertas talvez… amadurecem mais cedo, e sem saber deixam de lado uma das melhores partes da vida.
    Perdi a conta de quantas vezes fugi de casa…

    E aquele sucos em forma de arma, espada! ahahaahah

    Que saudade =)

    ——————————————–

    Sinto o mesmo.


  8. Ótimo texto! É uma pena eu não conhecer muitas pessoas que pensem como você!
    A propósito, conserta aí o ‘mesmo’

    “…Por isso, resgate sua infância, reviva momentos de euforia e tente, mesno que por pouco tempo,…”

    ———————————————

    Valeu, Caio 😉


  9. Entendo, mas o que quero dizer é que mesmo se nosso gosto pela leitura ou pelos estudos se tornar mais complexo e “evoluído”, nossas ações não deveriam seguir o mesmo rumo. É como se existisse algo saudável para nossa existência e nos privassem disso. O que eu acho necessário é a evolução do ser, tanto na leitura, quanto nos estudos, e até mesmo na visão de mundo. E eu acho que conciliar isso com uma vida saudável e não tão problemática seria fácil se as pessoas se dessem conta de como são alienadas.

    Nos crescemos como um ser, recebemos um nome e aos poucos nos dizem o que fazer ou não, o que comprar ou deixar de comprar, o que seguir ou não. E por fim nos dizem como levar nossa vida, como se nossa existência fosse obrigada a seguir um único rumo. Eu acho que isso que impede as pessoas de reviver emoções boas/saudáveis, até mesmo as da infância. Dá uma imensa saudade quando vimos os meninos com a farda do colégio, brincando, ou fazendo coisas simples, mas nós não podemos por que somos adultos e temos que nos comportar como tal. Pura lorota, hehehe. 😀


  10. Vou fazer 18 anos em pouco tempo e estou em época de vestibular. Cara, foi tão nostálgico ler seu texto e imagens de quando tinha 8~10 anos. Atualmente eu jogo RPG para tentar me aliviar um pouco, mas eu sinto que não é a mesma coisa de quando era pequeno. Como o Gabriel ali falou, também paro para dar uma olhada nos mesmos desenhos que via quando era criança, mas infelizmente não sinto a mesma euforia de antes.

    Ah, ótimo blog e adorei tanto esse texto como os dois anteriores =] Mais do que o texto adorei os comentários do “O que Noé nos deixou”.


  11. ain, as vezes esqueço desses momentos, que não foram tantos, mas que existiram e até hoje queria que se repetisse 😦
    “Bafo”, Pokemom, ain, pelo menos hoje em dia continuam os animes, e eu continuo apaixonada por eles 🙂
    “Sonhos e Fantasias”, muito bom.


  12. Pois é… saudades.

    Digamos que eu ainda não cheguei na vida plenamente adulta, mas até agora não estou vendo grandes desvantagens, simplesmente as vantagens mudaram.

    No mais, só quero dizer que adorava Pokemon. HAHAHAHAHA.


  13. Concordo completamente. Costuma-se chamar pessoas sonhadoras de simplórias, mas na verdade, simplórios são os que matam essa fantasia dentro de si (todos têm, não adianta negar) por causa do que a sociedade, os adultos, acham e se torna vazia. Estes são tristes.

    Mas também não pode exagerar. Soubeste do homem que se matou por que viu na net do que ia acontecer no filme do Harry Potter? (Um homem de 32 anos, fã de Harry Potter a esse ponto, tem mais é que se matar). Sejamos sensatos, ne?

    http://bobagento.com/fa-se-mata-por-causa-do-novo-filme-do-harry-potter/

    ———————————————

    Este homem tinha problemas muito sérios não tratados.


  14. sinto o mesmo… tenho 16 anos e sinto muita falta dos meus 10, 11 anos…

    Tento resgatar essas lembranças observando as crianças brincarem… Trabalho numa escola Ens. Fundamental ciclo II, e no intervalo dá uma vontade de duelar YU-GI-OH com eles, de sair correndo no pega-pega..

    nostalgia total…


  15. as vezes nós nos matamos sonhando com o amadurecimento, e quando nos deparamos crescidos, sentimos que falta alguma coisa, no caso, devíamos ressaltar melhor a infância mesmo
    Man eu tento de todas as formas não deixar que meu lado criança cresça, até hoje voce pode me encontrar assistindo desenho animado, mesmo estando agora com problemas como contas a pagar e tals

    Não esqueça de onde veio.


  16. Essa saudade da infância é normal, (se tiver sido boa, lógico), de vez em quando me pego jogando gameboy(pokémon), N64(zelda),War e outros…
    Mas hoje em dia vejo garotos de 9-10 anos só falando putaria, tirando onda de playboys, e ja falando sobre “comer mulé”. Imagino como serão esses pirralhos quando forem maiores.
    Daqui pra frente, está tudo indicando que vai piorar, vejo hoje pessoas em pleno 2º ano do ensino médio reclamar que tal livro não tem figuras…


  17. Mano… agora você foi fundo. Me fez lembrar dos bons tempos da minha infância. Hoje, vejo meus filhos brincando, vidrados ao assistirem Harry Potter, Ben 10, X-Man, entre tantos outros. Mudaram os estilos de brincadeiras, de desenhos, de contos, e, até a maneira de se relacionarem com a família… más, a magia de ser criança… permanece a mesma.


  18. Cara,concordo 100% com você,tem coisas que não voltam mesmo.
    Um ótimo exemplo disso(não tão otimo assim)…Estava eu calamente na escola,estudando e tals,quando meu colega chega com seu mais novo celular(Iphone 3G).Tudo bem,era cheio de joguinhos,um mais moderno que o outro,mas nada de interessante.
    Mas um dia,ele chega e me fala:”Ow,olha o meu jogo novo…”Pensei ser mas uma merda,mas ele me tira um emulador de Gameboy com todos os Pokemons!!!!Minha produtividade foi a quase zero.Ficava mais feliz jogando Pokemon do que muito jogo novo…
    Rsumindo…Mesmo que me julguem por estranho ou esquisito,se tiver zapeando pela TV e tiver passando algum desenho clássico,assisto mesmo.
    Uma pena que o canal Boomerang passou de paraiso dos desenhos classicos á series para adolescentes.


  19. pra mim não tem nada que me lembre mais disso que as animações e os programas infantis que até hoje paro para assitir…. cavalo de fogo [desenho de menina… rsrsrs], no mundo da lua [tvcultura], ursinhos carinhosos e uma monte de coisas mais e consigo o resgate de alguma inocência que me sobrou quando me pego rindo loucamente com os episodios superrrrrrrr repitidos do Chaves!!!!
    Bom demais!!!
    Valeu por trazer esse “cheiro” de infência para minha noite.
    abraços!


  20. cara, quando vejo minha prima de 5 anos. com todos os dias da semana ocupada com ballet, natação, inglês, francês, equitação e o diabo a quatro, fico pensando que ela nunca vai aproveitar do jeito que eu aproveitei, nunca vai brincar do jeito que eu brinquei e infelizmente não vai ser feliz do jeito que eu fui.


  21. Só as crianças são felizes.


  22. Você é emo?


  23. A Saudade é demais, Sempre que tenho tempo ainda assisto minha Coleção das Sagas do Cavaleiros!


  24. Nunca me esquecerei da época que corria pra ver Pokémon,da magia do Flai, das lutas de Dragon Ball, de Street Fight, dos tazos, das figurinhas, das peladas.

    Uma época que não tem volta, nunca mais.


  25. Todo mundo é fã de Cavaleiros, menos eu porque não tinha Manchete onde moro.


  26. Não só meus pais, creio que os pais de muitos, dizem ou diziam isso aos filhos pequenos… “Aproveita agora filhão, porque quando crescer tudo muda. Eu é que queria ter sua idade de novo”.

    Na época parecia ser um certo exagero e eu pensava: “Até eu crescer, começar a trabalhar vai demorar”. Ah, demorou bastante mesmo, não era ontem que eu passava mais de 4 horas por dia jogando futebol?

    Não me arrependo do que eu fiz na infância, joguei muita bola, muita bolinha de gude (eu era péssimo nisso), rodei pião, joguei bets, rouba bandeira, pega-pega entre tantas outras brincadeiras, acho que aproveitei minha infância sim, mas quando penso nessas coisas algo lá no fundo da minha caxola fala que eu podia ter aproveitado mais ainda e se eu voltasse no tempo provavelmente eu aproveitaria muito mais.

    Pareço até um velho falando! Hahahahahahaha… Mas a nostalgia toma conta de mim em muitas horas, tanto que em meu minúsculo blog criei a sessão nostalgia. =P

    Acho que é inevitável perder boa parte daquela essência da infância, até porque o mundo, a sociedade… exige isso de nós. Muitas pessoas acham estranho alguém, a partir de certa idade, gostar de DBZ, Cavaleiros do Zodíaco, ou coisas que são definidas como: de criança. Mas definidas por quem? Pela sociedade, hipócrita sociedade! Shit! ¬¬’

    Não estou dizendo que sou o senhor sabe tudo, pelo contrário, estou incluído na bagaça da sociedade e admito que também sou hipócrita em alguns pontos, mas vamos viver minha gente! Não é porque gosto de fazer caretas em fotos que devo ser taxado de infantil ou débil mental (hahahahaha, como já fui algmas vezes), não é porque ainda assisto aqueles desenhos de minha infância sem problema algum que devo ser taxado de crianção…

    Já aconteceu comigo uma vez, não quero que aconteça algo parecido novamente, então vou aproveitar, pelo menos tentar aproveitar, o máximo possível do hoje pra que no futuro eu possa parar pra pensar e dizer: “Eu aproveitei minha juventude pra caralhooo!!! (sem levar o caralho na malícia)” e contar algumas histórias aos meus netos.

    Me empolguei… Mas é isso aí! Vamos curtir a nossa pós-infância. =D

    Abraço.


  27. ótimo texto . primeiro blog que vejo falar bem sobre esse assunto . 🙂

    ———————————————–

    Obrigado Mirella.


  28. “34129xt (22):

    Você é emo?”

    ¬¬º


  29. Você é emo? [2]


  30. Tenho a preocupação com assuntos relacionados ao ser humano e sua existência junto a sociedade e seus problemas. Acredito que isso seja o amadurecimento.
    Mas também tenho meus momentos de mais pura magia, a emoção mais verdadeira com pequenos acontecimentos e o sorriso sincero para quem quiser receber.

    Será que consegui uma proeza?
    Amadureci, porém ainda sei ser uma criança?
    Ou tenho apenas uma ilusão de que sou uma pessoa madura?

    ————————————————

    Por um comentário não tenho como dizer. Mas jamais deixe de lado a fantasia.


  31. Esse povo que atribui tudo que tem relação com sentimentos a “emos” são uns enrustidos deprimentes… Assumam que são mais “emos” que o autor do blog e saibam reconhecer quando um texto trata brilhantemente sobre um assunto dificilmente abordado assim.


  32. Bom texto.

    O que mais sinto falta é dos desenhos animados. Muppets baby, Kissyfur, Punky Brewster,Punky Brewster, Jaspion, caverna do dragão. Nostalgia

    abraço


  33. Existem também as vezes em que tentamos ter um lampejo da magia dessa época da infância. Por isso revemos desenhos antigos, ouvimos músicas que gostavámos e falamos de coisas infantis.

    Ultimamente conversar sobre coisas da infância virou um hobby meu.


  34. lembro quando tinha um pirulito helicoptero de yu-gi-oh dos cavaleiros do zodiaco e dragon ball z tenho saudades de meu snes e de mario world, o quanto sofri para derrotar browser ,quando joguei meu primeiro mmorpg(tibia)achava impresionante quando lançaram hd 80 gb eu queria mas não pude,aff uma lagrima quer cair do olho direito…nostalgia


  35. Era assim que eu era, gostava de viver na fantasia para sempre, não queria perder essa magia nunca, mas o mundo lá fora dizia que eu fazia maldades com as crianças, mas eu nunca deixei de viver no meu mundo de fantasia

    —————————————————

    Há de se ter limites.


  36. é fato que todo garoto menor de 11 anos, quando lê Harry Potter, sonha em receber uma carta no dia de seu décimo primeiro aniversário, contando que você é bruxo e tem uma vaga em uma escola de magia e bruxaria ^^

    pelo menos eu tive essa esperança

    os tempos mudaram mesmo… hoje em dia as crianças mal assistem desenhos,
    e para mim que cresci vendo laboratorio de dexter, a vaca e o frango, piu piu e frajola, pink e o cerebro, tom e jerry, e inumeros outros desenhos, os novos desenhos parecem tao… comuns, tao sem sentido, tao futeis.

    se um dia tiver condições, pretendo ir atras das minhas series e desenhos favoritos 😀
    e terei orgulho de mostrar aos meus filhos

    ———————————————–

    Eu aprendi a escrever desde cedo, escrevendo diversos contos envolvendo o mundo de Harry Potter.


  37. Isso me deixou nostálgico. Não sei se estou ficando velho pra isso, ou se o conceito de diversão infantil mudou muito da minha época pra cá. e olhe que eu só tenho 25 anos.
    Não consigo achar desenhos e séries que consigam ser melhores ou mais engraçadas que Cavaleiros do Zodíaco. Power Rangers nunca será como o Jaspion. E o que que é pokemom, digimom, e esses tantos mons que tem hj??? Porque teve uma época que a globo resolveu matar O Sítio do Pica Pau Amarelo com história e personagens fracos???.
    Castelo ra Tim Bum, Caverna do dragão, Cavalo de fogo, Os Trapalhões (não essa merda que tem aos domingos da globo)…. isso sim era diversão… Mas sei que o culpado deve ser eu, por estar ficando velho

    ———————————————–

    Eduardo, eu tenho 21. Acompanhei todos os exemplos que você citou, mas também fui muito fã de Pokemon entre meus 9 – 12 anos. Você, nessa época, tinha 13 – 16 anos, idade em que começamos a querer o desprendimento de coisas “imaturas demais”, como um desenho chamado Pokemon. Por isso, você cresceu com essa idéia sobre o desenho, mas acredite, ele marcou uma geração.


  38. cara, bateu uma vontade de jogar super nitendo agora, hehehe.


  39. Éééé… Bateu uma saudade agora.

    Vivo dizendo que bom mesmo é ser criança. Correr descalço(a) na rua. Assistir desenhos (todos os tipos) até cansar os olhos. Não precisar trabalhar (acho que é disso que tenho mais saudades, rsrs).
    Bom mesmo é não ter malícia, ter o coração limpo, inocente.

    Êhh saudade viu!!

    Valeu por me fazer relembrar tudo que um dia foi e de algum modo ainda é importante pra mim!

    Bjokas


  40. Quando precisar matar a saudade divirta-se com as crianças, faz bem pra elas e pra nós.


  41. e viva o saudosismo ^^ eu prefiro ver a mesma inocência nos olhos azuis da minha filha quando ELA brinca na pracinha e ve os mesmo desenhos q eu via quando era criança 😀


  42. Há… dá muita saudade mesmo …. são momentos que não voltam mais … ams que ficam guardados em nossos pensamentos para que não nos esqueçamos que um dia … algo de bom aconteceu!!


  43. Até hoje ainda assisto Dragon Ball Kai =D


  44. realmente é ótimoo poder voltar para o mundo dos sonhos, nem q sejaa por alguns instantes

    achoo q essa buscaa pela ‘inocênciia’ q nos ajuda a superaar os desafios q nos são propostos todos os diaas…

    ps: fooi o melhor texto q eu já lii aquii *–* (só pq mencionou Harry Potter e eu sou hiper fã dos livros 😀 rsrs)


  45. Gostei muito deste texto.
    Sou saudosista, mas não dá para viver na infância sempre.
    Como você disse, há de se ter limites, por isso a infância acaba, tudo tem um limite, mas nada impede de relembrar e aprender muito com o que já passamos, pensamos e fomos.

    Parabéns! Particularmente acho um ótimo assunto!


  46. Opa, blz? =]
    Cara, excelente texto! Que nostalgia que senti agora, nossa! Concordo contigo em cada linha do que foi escrito. Os sonhos, as fantasias, a magia que existe em toda criança, creio que seja uma das coisas mais lindas e maravilhosas que já pudemos experimentar em nossas vidas. É fato que mudamos, que passamos por várias fases, mas creio que nunca perdemos a nossa criança interior. A nossa fase infantil está entranhada em nosso ser, queiramos ou não. Há de se ter limites é claro, nada em exagero é bom, contudo uma pitadinha dessa “magia”, dessa “fantasia” e dessa “simplicidade” em nossas vidas não faz mal nenhum. Faz BEM relembrar a infância, e pelo menos tentar reviver esses momentos, tentar nos apegar àqueles sentimentos puros e simples que nos deixava tão alegres e tão apaixonados pela vida com tão pouco. Faz-nos sentir mais, sei lá, mais vivos (pelo menos pra mim..hehe). E não tem jeito, a vida é feita desses momentos que não voltam mais, de fases que não voltam mais e de alguns sentimentos que não voltam mais. Mas ela também é feita de todos aqueles outros que ainda estão por vir. =]
    Valeu pelo texto, cara. Realmente esse me tocou.
    Abraço


  47. Puxa vida, o tempo voa, mesmo…

    Eu lembro de quando eu corria pra casa pra ver Centurions, assistia Pokémon (Tá, confesso que sempre que eu tenho um tempo livre eu coloco no CN e vou assistir)

    É engraçado como eu agia como uma criança, e quando percebi, já tenho 17 anos, ano que vem já vou estar trabalhando.

    Ás vezes eu fico mexendo em alguns arquivos velhos do meu PC e acho um jogo antigo, como Super mario, Top Gear, Pokémon Silver, e lá vou eu jogar, bate aquela nostalgia, assisto um DVD dos Cavaleiros do Zodíaco, leio alguma edição já bem empoeirada e com as páginas amareladas do DragonBall clássico…

    É, dá saudade mesmo, mas o que não vale é matar de vez a criança interior nem deixar ela escapar. O negócio é soltar ela de vez em quando, pra não nos tornarmos velhos rabugentos.


  48. Após ler esse texto um sorriso imenso se abriu no meu rosto, essa lembrança da infância nos faz viajar muito, texto perfeito, ótimo blog, poucos que eu ainda paro pra ler, continue assim


  49. Adorei o seu texto!
    Te admiro muito, vc é um ótimo escritor

    ———————————–

    Muito obrigado Larissa.


  50. Ótimo texto.

    Tenho 20 anos e já passei da fase nostálgica. E não concordo quando dizem que a infância de hoje não é como antes. É sim! O que mudou foram os desenhos, as brincadeiras e os jogos, mas a inocência é a mesma! Nós é que estamos velhos demais para perceber que as crianças de hoje gostam tanto dos desenhos atuais como nós gostávamos dos desenhos da nossa época.

    E outra coisa, eu era Shiryu!

    —————————————–

    Hahahahahhaa, eu era o Ikki!


  51. Muito bom!
    Adoro recordar a infância. Tenho uma filha de sete anos e brinco com ela revivendo velhos sentimentos e experiências.
    A quatro anos um grade amigo me apresentou, Harry Potter, os livros.
    Apesar de já ter lido todos eles, me pego as vezes relendo suas fabulosas páginas. Me sinto de novo na magia da inocência, de aventuras fantásticas, de vida além das responsabilidades e problemas de ser adulta.


  52. betes, figurinhas, pipa, esconde-esconde…ai, parei por aqui, saudades


  53. Quando eu era criança, lembro que ficava irritada e brava por constatar que o mundo em que eu vivia não era mágico e incrível como o mundo dos livros de Harry Potter( e muitos outros livros e filmes), e que a ficção era mais interessante que a realidade..
    Cresci e constatei que meu mundo é melhor, simplesmente pelo fato de ser real e eu poder viver , e viver é mágico…

    Mas assistindo Harry Potter e o enigma do principe , gerou uma nostálgia daquela época que eu ia dormir imaginando fazer parte daquele mundo mágico, pensando bem ainda faço isso as vezes, afinal a imaginação tb é uma função maravilhosa do ser humano!


  54. O pior é quando um adulto faz coisas de criança e vem todo mundo recriminando como retardado. Tem gente que nunca teve infância… (não sei porquê, mas vive acontecendo comigo)
    *P.S: Eu era o Seiya 😀


  55. Morro de saudades da minha infância… a melhor fase da vida que não volta mais. “Eu era feliz e não sabia”. Parabéns pela escrita, mais uma vez, sublime.

    Abração
    =]


  56. Eu ainda consigo reviver a magia da infância quando leio Harry Potter. Me sinto o mesmo garoto de onze anos tentando acender a luz do quarto sussurrando ‘lumos’ (não que eu ainda faça isso, hehe).

    Além do Harry Potter, eu adorava o desenho dos X-men dos anos 90, eu sempre quis ter os poderes da fênix: controlar a mente e a matéria, show de bola.

    Adorei relembrar essas coisas, obrigado.


  57. “Pois é… saudades.
    Digamos que eu ainda não cheguei na vida plenamente adulta, mas até agora não estou vendo grandes desvantagens, simplesmente as vantagens mudaram.
    No mais, só quero dizer que adorava Pokemon. HAHAHAHAHA.”

    mais interessante do que resgatar as lembranças de nossa infância, é quando nós continuamos a gostar daquilo que gostávamos, mas de um jeito diferente.
    por exemplo, você falou em Pokémon. quando criança, era fascinaada pelo desenho! tinha meus nove anos e desejava que pokémons se tornassem reais! XD
    hoje em dia, ainda gosto. mas é muito mais tudo relacionado aos jogos e talz
    porque quem disser que os jogos de Pokémon são pra criancinhas, morre! HAIUHAIUHAIUHUHIIUHAUHA XD

    tem todo um esquema complicado dentro dos jogos, não é à toa que muitos adultos jogam
    mas quando criança, eu jogava pelo simplesmente prazer de poder gritar pra todo mundo:
    “EU TENHO UM HYPNO, POHA!!!11!!1”
    huhahihaiuhaiuhhau XD

    não sei se alguém me entendeu, mas deixo aqui minha opinião sobre o assunto.

    e a minha nostalgia :’)


  58. Confesso que até hoje penso em qual seria meu digimon. 😀


  59. cara vc falou td!hj nao passa de uma brisa!qndo pokemon xegou no brasil eu tinha sofrido uma cirurgia,isso foi em 99.na sala de recuperação eu vi a propaganda de pokemon,pensei q seria um lixo,mas eu vi q era legal,e foi a coisa q mais marcou minha infancia!hj eu assisto para tentar voltar a aqles tempos,mas nao passa de uma brisa!


  60. Felipe,

    Encontrei o seu blog por mero acaso, numa pesquisa. Entrei e comecei a ler alguns posts seus e só tenho que elogiar o seu trabalho. Eu escrevo um pouco também, e gostaria de perguntar: como você consegue tornar um assunto tão simples em algo tão inteligente, coerente e interessante? O que me remete a outra pergunta: você fez jornalismo ou letras? Espero um dia poder escrever tão bem quanto você. Neste post em particular, recuperei um pouco da minha infância. Obrigado.


    • @Henrique:
      Eu acredito que sou o fruto de tudo que estudo e leio, mas ainda continuo na luta de melhorar sempre. Qualquer um está apto a escrever o que escrevo, ou melhor.
      Não faço faculdade, mas já estudei Direito, Teatro e Desenho Industrial.


  61. veio…seus textos são incriveis…
    parabens, eu sinto a mesma coisa… tudo oq vc disse no texto faz nexo com tudo q eu sempre achei mas nunca achei as palavras certas de descrever isso

    obrigado por colocar no papel essas fantasias e sonhos
    hehehe
    tchau


  62. Parabéns… ótimo texto.
    Sempre me pego pensando em como era bom meu tempo de infância, sentar na frente da TV e assistir sem piscar aos Cavaleiros do Zodiaco, jogar bola na rua…
    Até hoje assisto sempre que posso a algum desenho, tipo Pica-Pau, Tom e Jerry, esses maias antigos.
    Tenho 20 anos, e vivi bom momentos em minha infância.

    Parabéns novamente, é muito dificil achar pessoas que tenham esse pensamento sobre o mundo, e que saibam expressar tão bem ele..


  63. Eu acho que a adolescência era teoricamente para ser um intermediário.
    Onde você ainda pode ser a magia e a paixão por coisas simples (nem sempre as mesmas de quando você era criança) e ir amadurecendo e aprendendo sobre o mundo duro que você vai ter que enfrentar. Não era para ser essa estupidez onde todos fazem o que querem sem as consequências que um adulto teria.
    O que me entristece ainda mais é ver que a infância está encolhendo ainda mais. A “pré-adolescência” começando cada vez mais cedo. As coisas que importam para uma criança de nove anos hoje em dia são com certeza diferente das coisas que importavam para mim ou para você. Minha irmã tenha essa idade e eu posso comprovar. Todas querem festinhas com “boite” e as roupas da moda. Isso é tão errado. Não sei qual futuro terá nossos filhos.

    ———

    É a tendência, mesmo. Hoje tem muita menina de 10 anos em baile funk fazendo de tudo com os rapazes. Não só em baile funk, é claro.



Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: